sábado, 27 de fevereiro de 2010

Eleições na FDUP



As eleições na FDUP foram das mais participadas de sempre e as mais participadas dos últimos anos. 313 estudantes de Direito e 35 de Criminologia expressaram a sua vontade. Boas notícias especialmente na redução da abstenção na licenciatura em Direito: votaram 305 pessoas em 681 votantes, ou seja 44,79% dos estudantes.



Desta forma, foram eleitos para o Conselho Pedagógico: Tiago Ramalho(A), Ana Cláudia(A), Ruben Ferreira Ribeiro(A) Cláudia Isabel (A) e Luísa Cerejeiras (B). Para o Conselho de Representantes: Hugo Gonçalves(A), Nuno Paixão(A) Luís Saldanha (A) e Tomás Costa (B).


Desejo a todos as maiores felicidades na defesa dos interesses dos estudantes desta Casa.

PS: Com a divulgação por este meio dos resultados este blog assume-se como um dos grandes meios de divulgação do que acontece na FDUP. É na qualidade de átrio para o mundo virtual da FDUP que muitos dos nossos leitores visitam este blog, que continua a ter quase todos os dias mais de 100 visitantes, e gostamos que assim continue. Por isso, respondendo às críticas tecidas no Odisseia a propósito da sintética cobertura das eleições feita por este blog, apenas posso dizer que me espanto ao ser censurado por um liberal.

41 comentários:

Cardume disse...

Alguém reparou na presença do presidente da Juventude Popular do Porto no debate do Conselho de Representantes?

Acho piada às "alternativas" que por aí andam. Supostamente muito contribuem para o debate, supostamente contribuem para que mais pessoas participem na vida democrática da Faculdade, mas porque será que alguns "alternativos" só aparecem quando à tachos envolvidos, e outros nem a isso se dignam?

Só tenho pena que neste capítulo os justos também paguem pelos pecadores. Espanta-me ver como tanta gente ainda cai na cantiga, ainda se deslumbra com a retórica desses falsos profetas, lobos que vestem a pele do Pedro e correm colina a baixo dizendo que o polvo anda por aí.

Espanta-me que essa matilha ainda consiga enganar tantos cordeiros seja para lhes dar o seu voto, seja, como é mais grave, para participar nas suas listas.

Daniela Ramalho disse...

oh cardume, engoliu uma cassete? Ressalvando desde já que não tenho nem nunca terei nenhuma pretensão ligada ao pp ou à jp (cruzes), sei de fonte segura, ou seja, de pessoas que a ele estão ligadas, que a tal pessoa que supostamente seria o presidente da jp do porto, não o é. Ou seja, será este mais um belo caso de notícias estonteantes, mas falsas que se propagam pelos corredores da fdup como vírus, sendo que para elas não existem as coisinhas de desinfectar a boca. Portanto, ultrapasse lá isso e vamos falar de coisas sérias.

Cardume disse...

Não sei porque lhe/te serviu a carapuça de pertencer ao PP. Bastava ir ao "Bocas" para perceber que andas por outras bandas.

E que o senhor por lá passou é verdade, que eu bem o vi com estes dois que a terra, ou o mar, hão de comer.

Ary disse...

O Hugo bem me dizia que os "anónimos" da FDUP gostam muito dos nomes colectivos. Este chama-se Cardume e fala em matilhas xD

Daniela Ramalho disse...

Foi para apenas para evitar confusões, até porque nem todas as pessoas vão ao "bocas".
A fdup é pródiga em ajuntamentos :p

Tomás Gonçalves da Costa disse...

Não gosto de anónimos. Já o disse e repito. É gente sem coragem para dizer na cara aquilo que diz nas costas. Agora está na moda aparecerem com nomes que procuram iludir os distraídos. Parece que são muitos quando é alguém sem vergonha na cara.

Assim, esclareço. O presidente da JP Porto não esteve presente no debate. Esse não se dignaria a tal porque eu não passo de um militante de base da JP. Nunca escondi as minhas preferências nem militâncias.

Esteve presente no debate, junto à porta, um sujeito bem parecido que é um grande amigo meu. Não é Presidente da JP Porto mas podia ser...

Digo mais, o Presidente da JP Porto apoiou tanto a Lista B que até se tornou fã da Lista A no Facebook. Podem dizer-me que isso vale o que vale. Mas para bom entendedor meia palavra basta.

Actualmente é possivel confirmar as mais variadas informações através da internet. Utilizem-na http://www.juventudepopular.org/view?section=13&id=414

Os cardumes costumam fugir quando sentem movimento na água... Tenho pena que este não tenha um pouco mais de coragem.

Rafael de Souza-Falcão disse...

Estimadas e estimados estudantes na FDUP,

Em primeiro lugar, cumpre-me dar os parabéns a todos os eleitos ao Conselho Pedagógico e ao Conselho de Representantes, e endereçar os votos de que cumpram o vosso mandato com afinco e perseverança.

Em segundo, e apesar de esta Casa não ser a minha, cumpre-me esclarecer esse anónimo cardume que de facto fui ver o debate, sim. Fiquei junto à porta, pois cheguei demasiado tarde e não quis interromper mais ainda a ordem normal dos acontecimentos.

Cabe-me ainda esclarecer que o fiz exclusivamente por ser amigo pessoal do cabeça de lista da Lista B ao Conselho de Representantes e por conhecer alguns nomes mais dessa mesma lista. Contudo, e apesar de já ter tido cargos na Comissão Política Concelhia e no Conselho Nacional da Juventude Popular, não só não sou como nunca fui o seu Presidente. Neste momento sou simplesmente um militante base e foi na condição de amigo que, reitero, fui assistir ao vosso debate.

Agora, cardume, cresce um pouco, liberta-te dessas amarras de um discurso formatado e politicamente correcto, aprende a escrever (HÁ de 'haver' escreve-se com H antes do A, que por sua vez tem acento agudo e não grave, o advérbio de lugar 'a baixo' escreve-se 'abaixo') e contribui para um debate salutar numa Instituição grande como é essa em que estudas.

Esse falacioso espanto com que encaras a entrada em cena de uma alternativa à normal Lista apoiada pela Associação, esse vergonhoso modo de minar o debate (recorrendo ao anonimato) e a insultuosa maneira de te dirigires a essas pessoas alternativas (não sei se sabes que uma 'matilha' é um conjunto de cães, e chamares 'cão' a uma qualquer pessoa não é propriamente elegante da tua parte) só serve para denegrires o bom nome dos pobres peixinhos que pretendes representar.

Como 'cardume' fica assim com um nome tão chamuscado, sugiro-te que mudes de nome para um outro qualquer agrupamento do reino animal ou vegetal ou, simplesmente, para o teu próprio nome.

Se precisares de ajuda devido a essa manifesta falta de originalidade, não hesites em contactar-me: sou biólogo, posso contribuir para que saias do aquário em segurança.

Até lá,

Votos de uma boa evolução,

Rafael

Ninhada disse...

Aceito a sugestão e mudo de nome.

Não ando Há muito tempo nestas lides (vou ter então mais cuidado com a gramática) mas acho piada ao facto de duas ou três afirmações bem simples terem feito com que às 4:45 e às 6:37 dois senhores se levantassem da cama ou interrompessem as celebrações de um resultado fraquinho para me responder. Por uma ou outra razão os anónimos parecem medo a toda a gente, podem estar em todo o lado, ter ouvidos por toda a parte, ser titereiros da revolta(!). O Sr. Biólogo talvez aí me ajude, mas ainda não evolui para um ser vertebrado, pelo que, por ter vergonha na cara, ou falta dela, prefiro assim.

Não pretendo representar ninguém, para isso servem deputados, delegados, comissários, a AE e servem os representantes nos órgãos que a FDUP elegeu. Eu deixei claro ao dizer "com estes dois que a terra, ou o mar, hão de comer" que ou me só me represento a mim próprio, ou dois zarolhos, ou bando de cegos. Antes que façam daqui piadas eu explico: sou só eu num quarto escuro com um computador e muito tempo livre.

Espanta-me que me acusei de engolir uma cassete quando ainda ninguém tinha dito estas coisas aqui, espanta-me o súbito interesse da JP por aquela Faculdade, espanta-me que se ressuscitem pessoas que saíram da FDUP antes de eu entrar.

Lamento ter-me enganado quanto ao teu cargo, Rafael. Lamento que se apresentem como "alternativa" quando de facto não têm ideias diferentes de quem lá está e pelo facto de terem lançado o programa depois se fique com a sensação de que de facto não têm ideias de todo, quanto mais ideias novas ou alternativas.

Esclareço que não tenho nada contra a JP. Aliás politicamente considero-me conservador (ao estilo inglês e não ao americano). Mas o que vejo é um aproveitamento do nome do trabalho de algumas pessoas bem intencionadas, nomeadamente do meu ano, para fins de auto-promoção dentro de uma lógica afirmação na estrutura de uma juventude partidária. Não é segredo para ninguém que algumas pessoas daquela lista o que querem é a AE e acho triste que usem os órgãos da Faculdade para brincar aos políticos. Em Dezembro tiveram oportunidade de mostrar o que valiam mas aí quem não teve coragem, ou ideias, ou pessoas, foram vocês.

Também não tenho nada a ver com a AE. Acho que aquela sala da direcção é um nojo, que é indecente poder fumar-se lá dentro, que deviam avisar das actividades com mais antecedência, que não deviam supor que toda a gente vai ao bar ver os cartazes, que as RGA são uma seca e por isso é mal entrei na minha primeira voltei a sair passado cinco minutos, acho que deviam ter alternativas para quem não quer ser caloiro e andar a rebolar no chão, mas ao menos reconheço-lhes dedicação e um trabalho bem feito.

Por último, quero reiterar que existem boas pessoas em ambas as listas, mas aí, correndo o risco de ser muito maniqueísta lembro-me de Camões: "Fraco rei faz fraca a forte gente". Não interessa que haja lá gente forte, se quem na verdade manda nas listas (e mandar não é ser cabeça de lista) é tão fraco.

Ary disse...

Avisam-se os anónimos que as regras de urbanidade também se lhes aplicam. Só há muito pouco tempo voltámos a permitir anónimos, não queríamos ver-nos obrigados a censurá-los de novo. Depois não digam que não foram avisados...

Ary disse...

Quanto aos recadinhos para a AE eu tomo nota. Reconheço que algumas das críticas são fundadas embora não concorde com tudo:

As RGA são o que as pessoas fizerem delas e a Direcção não pode garantir RGA de permanente emoção. Temos tentado levar temas importantes a debate e isso tem-se traduzido num importante aumento da afluência às mesmas.

Quanto às alternativas à Praxe, acho desde já engraçado o emprego da palavra no actual contexto, mas a filosofia da AEFDUP tem sido o de uma neutralidade positiva, ou seja, tratamos a Praxe como qualquer outro grupo académico de relevo e tentamos que as nossas actividades não colidam com as deles. Nessa lógica desenvolvemos as nossas actividades de recepção e eles as delas e os estudantes do primeiro ano e dos anos seguintes podem ir a umas, a outras ou a ambas, escolhendo de acordo com os seus princípios e opiniões.

Quanto às restantes afirmações não teço comentários, uma vez que já disse o que me acometia na qualidade de administrador do blog e para mais ainda não cessei funções como Presidente da Comissão Eleitoral.

Anónimo disse...

Escrever sem erros não é ter cuidado com a gramática, mas sim com a ortografia..digo eu.

mpr disse...

Censura envolve algum tipo de poder, seja esse poder oficial ou não.

O que eu escrevi no Café, da forma mais informal possível, foi que achava que o blogue da SdD não devia estar envolvido nas andanças da eleição.
Não fiz nem a apreciação do que aqui foi escrito sobre a mesma.

No entanto, este sítio pertence aos seus donos e são eles que sabem melhor o que fazer com ele. Apenas continuei a boa prática portuguesa de dar palpites sobre algo que, mesmo estando farto de saber que não me compete, insisto em afirmar.

mpr disse...

Quanto ao Cardume, parece-me, obviamente, um conservador.

A complexidade de opiniões e a rapidez em contrariar aqueles com quem se concorda sempre foi a razão maior de o conservadorismo, a maior força de direita em Portugal, estar sempre dividido na hora de retirar o país das mãos das piranhas.

Pois se é conservador, só faria sentido apoiar uma lista com mais elementos conservadores. Mas não, neste país o ódio, a inveja e o resto domina.

É que ainda por cima, os poucos apoiantes da JP na lista B contam-se entre os derradeiros democratas-cristãos na JP Porto.
Os únicos que ainda se recusam a ler Hayek :P

Ary disse...

Manuel, está bem. Exagerei. O teu objectivo não era censurar era mandar o bitaite. Não gostei porque continuo sem perceber. Já sabes que não fico chateado, pelo menos por mais de quinze minutos.

Há muito tempo que não ouvia falar das piranhas. Se calhar ele tirou daí o nome! (Piranhas ... puff ... não te vou poder ver à frente durante os próximos quinze minutos)

mpr disse...

O socialismo-democrático tem todas as características de um cardume de piranhas.

1- Usam o mob rule (democracia) para atingir os seus fins (devorar os animais que, actuando sozinhos, estão mais vulneráveis)

2- As piranhas, tal como a maioria dos apologistas do socialismo democrático (maioritariamente juristas e sociólogos/psicologos), são animais incapazes de criar riqueza para a Mãe Natureza ou de se safar por si sós. Necessitam de aparelhos coercivos (Estado ou, no caso das piranhas, dentes muito afiados) para sobreviver.

3- Os anarco-libertários têm uma palavra bem pior que a minha para descrever os socialistas.

Ténias.

Ary disse...

Já tivemos uma discussão sobre o tema e se bem me lembro ela não correu muito bem.

Socialismo democrático, ou social democracia, ou trabalhismo são formas políticas de abarcar a ideia de que Mercado Livre e Estado podem coexistir, funcionando o segundo como um segundo motor para quando o primeiro se revela insuficiente ou injusto.

Não percebo o que há de sanguinário, de bárbaro, de cruel ou de preguiçoso nisto. É apenas a tentativa de criar um sítio agradável em que todos possam ter as mesmas oportunidades para ser felizes e não apenas um "happy few" privilegiados pelo berço ou pela sorte.

O que há de egoísta em querer que todos tenham uma oportunidade de ser felizes à custa do seu trabalho e engenho? Não é essa até uma ideia bastante liberal?

DC disse...

As piranhas são incapazes de criar riqueza para a Mãe Natureza?Porquê?
Já que temos um biólogo a passear por aqui, pode ser que ele me esclareça, e a todos nós, mas as piranhas não são aqueles peixes carnívoros muito feios ali para os lados da Amazónia? Em que é que esses animais utilizam um aparelho coercivo para matar outros? Será que utilizam esse aparelho, da mesma forma que o utilizam todos os predadores, como por exemplo os leões?

Quem chama piranhas aos apologistas de um socialismo democrático, acho que só está a dizer que eles são feios e comem muito, mas, da ideia que eu tenho, normalmente são os apologistas do capitalismo selvagem que comem tudo...ou a esses devo chamar-lhes vampiros, ou simplesmente ladrões?

"As RGA são o que as pessoas fizerem delas e a Direcção não pode garantir RGA de permanente emoção. Temos tentado levar temas importantes a debate e isso tem-se traduzido num importante aumento da afluência às mesmas."

eu sei uma maneira muito gira de fazer com que meio mundo, algum dele desconhecido, vá à RGA, esteja lá até às 20h, ou mais, simplesmente para mandar um bitaite sobre uma vírgula... :D

Não percebo o porquê de o anonimato, ou o desconhecimento de quem está por trás das palavras e do computador(tenha ele conta ou não), causar tanta azia junto de algumas pessoas?
Por acaso terá o cardume dito alguma mentira(à excepção do seu desconhecimento de quem é o presidente da JP) no seu comentário inicial? haverá assim tanta necessidade de bater em quem não se conhece?

mpr disse...

então, o homem-cardume é conservador e tudo.
Não gosta é destes conservadores, se calhar.

É um país de loucos. Um rapaz ou rapariga fazerem parte de uma juventude partidária desde os 14 anos é algo extremamente saudável, mas vai daí e andam todos a requebrar-se para provar que há todo um multiculturalismo partidário por detrás das listas aos órgãos da faculdade.

Mas em que é que isto faz sentido?

mpr disse...

nada contra quem anda nas Jotas desde os 14, claro.

Bando disse...

O problema não está em ser comunista, ou liberal, ou conservador: ideologias cada um tem a sua, ou era bom que tivesse. Também não pertencer a um partido: prolongamento natural de ter uma ideologia e querer fazer alguma coisa pelo país com a condição de não se importar de chafurdar um bocado na lama.

O problema está em trazer para a Faculdade essas ideologias e esses partidos, enganando as pessoas que se fiam nas boas intenções das listas. Por que raio é que se convidaria então um jotinha como o Cevada? É que das duas uma, ou é por amizade e então é uma forma de nepotismo, ou é por existir uma lógica partidária por trás.

Se é público que aqueles senhores se querem candidatar à Associação porque não o fazem? (Chegaram a contactar algumas pessoas do meu ano)

Por que é que só aparecem na hora dos tachos?

Por que é que não os vejo a fazer nada pela Faculdade?

Por que é que escolheram gente inocente e facilmente manobrável? Só! gente facilmente manobrável!

Por que é que debandaram desta discussão com o rabo entre as pernas?

Porque é que as perguntas do DC não viram resposta e as críticas contra-alegação?

Não há aqui nenhuma teoria da conspiração. É tudo tremendamente simples: Certas pessoas querem ir para a AE para seguir encher a Faculdade de jotinhas. Não conseguem porque não conhecem ninguém e quem os conhece não tem muito boa impressão deles ou da sua capacidade de trabalho. Tentam então atirar-se para os órgãos da Faculdade onde meia dúzia de amigos pode conseguir um lugar, como aliás ficou provado, onde podem conseguir alguma fama. Para isso juntam-se a uns quantos peões que usam como autênticos escudos humanos ou como camuflagem.

Agora venham aqui desmentir isto sem se fazerem de virgens ofendidas.

Gonçalo Dorotea Cevada disse...

A democracia é uma coisa tremendamente chata, cansativa. Dá muito trabalho, perdemos tempo e sono, ultrapassamos os gastos médios de telemóvel, ocupamos as nossas mentes com fantasias e, alguns até, vivem fábulas fora de tempo.
A democracia é uma coisa tremendamente chata, cansativa. Mas, contrariamente ao cardume, carneirada ou lá como se chama, que, está visto não gosta nada da democracia, eu gosto, e muito.
A concorrência, o mercado livre (económico, politico, associativo, etc.) a competição e a política do mérito são elementos que admiro em tudo na vida.

Posto isto, convém esclarecer alguns aspectos para algumas mentes mais nubladas:

1- Sou de facto militante da JP, e?! Pergunto. É certo que já não vivo em Portugal há alguns meses mas não creio que a liberdade de participação e associação política já não existam. Ou além de calar jornalistas agora o PM também quer calar as pessoas e há "criaturinhas" na FDUP com aspirações "pidescas" ao serviço do Governo, tentando assim controlar quem faz o quê, quem pensa o quê e de que forma é que o manifesta?! Acredito que não. Aliás, sr. anónimo como vê, já me sinto contagiado pela sua fantasia. 1-0.
Nunca escondi a minha filiação partidária. Não tenho vergonha ou medo de represálias sociais a qualquer título por ser de direita.

2- Concorrer à AE?! Absolutamente fora de hipótese. Não tenho aspirações desse nível, pode ficar descansado. As minhas aspirações são claramente alheias e muito além da FDUP (felizmente).

3- Falemos então sobre a "fama", o protagonismo, ou o que queira chamar. Mesmo ausente, sem nada dizer ou fazer já o sou de per si. Senão note-se: fui tema no debate, sou tema na blogosfera, todos pronunciam o meu nome, uns com conhecimento pessoal e outros com uma vontade enorme de me conhecerem. Não será este o resultado pretendido por alguém como eu, que "busca a fama"?! Com certeza que sim, e desde já, sr. carneiro anónimo, o meu muito obrigado.

Fiquei só sem perceber se o que o incomoda é o facto de o meu nome constar de uma das listas; se é o facto de o cabeça de lista à qual pertenço ter sido eleito; ou, se é mesmo a possibilidade de existir mais do que uma lista. Poderá sempre afirmar: "glu, glu, o meu problema são mesmo todas essas razões, méé, méé".

Parabéns aos eleitos,

Cumprimentos a todos,

Gonçalo Cevada.

Enxame disse...

Afinal a minha avó devia estar desactualizada, pois é possível dar vida aos mortos!

E que vida, pois que eles saltam do seu túmulo, regresso do seu exílio auto-imposto, para, banhados com uma nova luz, ou uma nova neblina sebastianista, nos brindarem com uma série de considerações mais ou menos cómicas. 2-0

A bem da comédia e há falta de árbitro vou marcando os meus próprios golos. Bem vistas as coisas já dizia que Picco della Mirandola que o Homem é árbitro e juiz de si mesmo. Comecei no dois zero porque já tinhas dito 1-0 e como sabes sou eu a jogar em casa.

Em primeiro lugar parece que quem aprendeu com o PM não foi o nosso governo da Faculdade. Tal como o PM Gonçalo Cevada deve ter batido muito no peito ao escrever este discurso inflamado, em que "contra ventos e marés", injúrias, calúnias, escutas, conspirações e ... outras coisas ... que em muito afectam a sua honra, ou a sua liberdade de expressão, ou qualquer outra coisa que fique bem dizer em quanto se bate muito cristãmente com o punho no peito. 3-0

Concorrer à AE concorreste, se bem me informaram, no teu primeiro ano e a Vice-Presidente até! Mas é compreensível, daqui a 2 anos também vais dizer que nunca te interessaste pelo CR. Mais uma paixão de Verão. Começo a pensar que és como aquele tipos que estão caidinhos por uma rapariga mas quando ela lhes dá uma tampa põe-se logo a dizer mal dela pelas costas. Não censuro cada um lida com a rejeição como pode. 4-0 (Este foi de fora da área)

Prescindo dos noventa minutos para isto não virar goleada, mas sempre que quiseres apanhas o avião para jogarmos uma puladinha ;)

Sempre às ordens,

Enxame

Cáfila disse...

PS: Quanto à fama deste-me razão, mas eu não conto auto-golos.
PPS: Alguém já te disse que podes tratar o resto das pessoas por tu que ninguém se importa, meu caro?

mpr disse...

Havia uma história muito engraçada de um presidente da Junta de Ermesinde que passava a vida a receber cartas anónimas de um tipo a insultá-lo do pior.
"Ó Figueiras (era o nome do presidente da Junta), és um filho da p*ta de um ladrão!"
"Só estás cá pro tacho!"
"Era ver-te noutros tempos, quando tinhas as costas pouco quentes, tinhas!"

E estas cartas vinham todas assinadas com um enigmático cunho: o Senhor Matuzalém.
Como não havia nenhum senhor Matuzalém em toda a vila de Ermesinde, e o nome era obviamente motivo de escárnio óbvio para se ser levado a sério, o Figueiras, o da Junta de Freguesia, escreveu o seguinte, um dia, à porta do edifício da Junta:
"O Matuzalém é um cobardolas de merd*. Mostra-te para que eu possa falar contigo."
Ao que respondeu o Matuzalém:
"A minha mãe, o meu irmão e o meu cão sabem bem quem eu sou. Tu só queres saber a minha identidade porque és um fascista nojento. Vai-te f****!"

ainda pululam por aí muitos Matuzaléns. Alguns mais, outros menos engraçados. Alguns chegam a ser construtivos e incitadores de debates.
Outros são pura e simplesmente como o Matuzalém de Ermesinde. Uns cobardolas.

Anónimo disse...

Eu acho muito bem que haja várias listas, mas para próxima tragam qualquer coisa mais forte, que uma lista ter 75% dos votos até parece mal ...

Anónimo disse...

É que eu estava para votar B, para incentivar o pessoal a concorrer e dar alguma vida à Faculdade, mas depois de ver os debates, as pessoas, a campnha, tive mesmo de votar A.

Lourenço disse...

Olá a todos os cibernautas debatentes,

Venho em paz ( e o senhor (Nélson) vos acompanhe)...

Estamos ( falo em nome de alguns) "desanonimizados" há algum tempo. Para quem leu isso num blog qualquer de treta perceberá facilmente do que falo.

De um ápice, lembram-se vozes que a mim se dirigem: "epah c*** (auto-censura com asteriscos marotos), foste tu?" Ao que eu respondo: " tenho de levar com os púlpitos de todos estes gajos ?"

E assim soube há pouco deste aparato de comentários, que se torna modus operandi para muitos, e ainda bem, já que a sociedade de debates não ficaria bem se não tivesse no seu blog o crédito ao debate em vez do elogio da fácil hetero-censura. Mas o que eu escrevo aqui não vale nem mais nem menos que as suíças estranhas de um estranho Tenório.

Para mim, debater vale pela sua etimologia radicada no francês débat, que significa querela, e, em última ratio, Luta. Tenho portanto uma noção mais musculosa de debate, não tivesse presenciado numa defesa de tese dum Doutoramento em Filosofia ( sobre X.Zubiri) um aguerrido debate que quase acabou no tête-a-tête, com 4 línguas à mistura. Uma maravilha! Fiquei fascinado. Muitos acham isso fascista. Eu acho fantástico.

Afinal somos barbies ou kens? Não! E aí a velha treta do homem-médio. Agora vamos ver os putos a brincar com 2 kens e outros com duas barbeis. Brilhante. É tipo meterem dois Canotilhos ( o Constitucionalista ) a brincar às Constituições Anotadas, ou o Avô Cantigas a brincar aos euro-amputados. Eu, se fosse miúdo, colocaria dois ilustres liberais a fazerem critérios de correcção. Depois venham cá com a treta do homem-médio. homem-médio por natureza, só mesmo o Steven Gerrard. E que maravilha que ele joga no miolo. Maravilha.

Para mim, censor a sério era Catão, e mesmo esse nada disse além de "Carthago delenda est". Tinha esse fetiche. tanto brincou ao homem-médio que lhe saiu o euromilhões da altura.

Respeito anónimos. Ser anónimo não é fácil. Pode levar-nos a capa do i como o caso do Blog O Jumento. Ou então condenar-nos à fogueira, obrigando-nos a retractar nosso Ego e Gnosis. Eu diria como Giordano Bruno: f***-se. Queimem-me o corpo mas não as obras.

Não me espanta que o anonimato tenha proliferado um pouco. Estaremos perante um efeito-propulsor de algo que decerto não é Colgate ou Quitoso. Nem porventura Corega-sem-sabor.

Agora, deixem que estes infra-egos se plasmem ao mais alto de si mesmos. Se tiverem razão ao menos não sabem a quem bater palmas. Se não a tiverem, ao menos não têm em quem dar palmadinhas no rabo.

Para mim a Democracia é isto: bater palmas no peito, e palmadinhas nas costas. Se correr mal temos o Eusébio. Se correr bem, temos o Salazar. Ah grande Heraclito! Quão grande fostes ao formular a tese dos contrários em si!

Qualquer escárnio ou maldizer é puramente da responsabilidade do Primeiro que me mandou comprar polvo no Pingo Doce com a velha lenga-lenga de que esses gajos não vendem água em vez do bicho.

Com tragicomédia

poeta-taberneiro

Forum Política e Sociedade disse...

o fantástico poeta-tabenreiro, a escrever imenso sobre quase-nada =)

na minha opinião, a notícia do blog O Jumento era a maior noticia do dia.

Duarte Canotilho disse...

Pah so para dizer (porque na fdup já andaram a dizer que eu era o bando/ cáfila/cardume) que não sou nenhum desses, e não me pronuncio sobre as opiniões pessoais dele/es/as.
Sem mais só digo, não se matem. Estas discussões são o que eu chamo de masturbação intelectual, todos nós já sabemos que sumo vem delas, já sabemos no que vai dar, mas dá-nos prazer te-las... daí que eu me abster da mesma.

ps: a piada dos mortos vivos tem dtos de autor srs anonimos

Anónimo disse...

Quem dera ao Canotilho dar o show de bola a alguém que o Cardume deu ao Palmela. "O Cardume é o nosso matador!"

Anónimo disse...

Canotilho,
Já toda a gente sabe quem é o Cardume... Não precisavas de vir dizer o óbvio!

Naif disse...

Quem é? Será o Robespierre?

André Barbosa disse...

Infelizmente, por má fé, ou ignorância, foi dito, na Sociedade de Debates, que o Presidente da JP Porto, André Rodrigues Barbosa, esteve presente no Conselho de Representantes da FDUP, bem como, foi sugerido que apoiava uma Lista. Pois bem, cumpre esclarecer que o Presidente da JP Porto não só não esteve presente no referido Conselho, como nunca apoiou qualquer lista. Mais, não nos foi solicitado qualquer tipo de apoio - nem pela Lista A, nem pela Lista B. Finalmente, a JP Porto não é, nem será, um trampolim para cargos Associativos. Assim, lamentamos que o nome JP Porto seja usado com fins pouco éticos.

A CPC da JP Porto

Cardume disse...

Eu só acho muita piada a virem cá todos em romaria dizer que não têm nada a ver com o assunto. Para isto ter sido discutido em CPC e haver um comunicado ... Não acham que é dar demasiada importância a um lapso que já foi corrigido?

Já agora também é curiosa a formulação:" a JP Porto não é, nem será, um trampolim para cargos Associativos". E o inverso?

André Barbosa disse...

Caro Cardume,

Esta é a posição oficial - não estivemos presentes enquanto estrutura. Se Militantes da JP Porto fizeram campanha, participaram nos debates, estiveram presentes no Conselho de Representantes, é algo, como compreenderá, que nos ultrapassa. Repito, nunca nos foi pedido qualquer tipo de apoio (nem Lista A, nem Lista B).
Quanto à sua questão, a CPC da JP Porto não conta com nenhum elemento com ligações Associativas. Como tal, esse problema não se levanta.

Cardume disse...

Uma questão não tem a ver com a outra. Haver membros da JP a querer ganhar estatuto dentro do partido com cargos nas respectivas Faculdades é indiferente eles serem ou não da CPC.

Para mais acho curioso haver uma "posição oficial". Gostava de saber qual era a oficiosa :)

Tubarão disse...

Oh sardinha em lata, a curiosidade matou o peixe-gato e no teu caso ela tresanda a podre! E que tal deixares-te de insinuações, acusações disparatadas e ziguezagues argumentativos?

Os tipos já disseram que a JP Porto não apoiou ninguém e que o Presidente nem lá foi. Agora, ou sacas de uma escuta a provar o contrário ou fechas as brânquias. Cuspir pró ar é peixeirada que nem se admite!

Esta agora, e quem está nos partidos já não pode ter outras aspirações? A ambição é pecado? Aos "políticos" deve ser vedada a vida associativa?

Deixa-te de processos de intenções e insídias de lampreia! Se queres criticar, foca-te no debate de ideias e avaliação de curriculos.

Senão, vai é ouvir Sto António a pregar e poupa os nossos ouvidos aos teus roncos, guinchos e grunhidos.

Cardume disse...

Isto há cada um ... =)

Em primeiro lugar deixa-me dizer-te que não és nada simpático, mesmo para tubarão. Agora tanta eloquência e trocadilho a cair em saco roto ... tem de ser o André Levi, o único que ainda não tinha conseguido chamar ao post.

Eu não fiz insinuações, nadei em ziguezagues argumentativos e o teu olfacto deve andar pouco apurado para considerares as acusações disparatadas. E não preciso de escutas para mostrar aquilo em que tanta gente sensata acredita, bastam-me os argumentos que usei a cima.

Se achas que eu tenho alguma coisa contra os partidos, ou contra a juventudes, ou contra os militantes dessas organizações e se ficas assim tão descansado com as meras palavras então recomendo-te a leitura de um post em que digo nada ter contra essas pessoas ou organizações. Contra a participação delas na vida associativa até acho que eles podem dar um contributo positivo, mas só se colocarem a representação dos estudantes acima dos interesses políticos. "Não se pode servir dois senhores" e pior se serve os estudantes quem está nos cargos apenas para se servir deles.

Foi-me dito à dias que o tal Gonçalo Cevada estava na lista dos candidatos a Erasmus, outra vez, desta feita para o Brasil. Alguém mete na cabeça que a personagem está interessada em representar seja quem for?

Se me tivesse focado nas ideias não tinha muito por onde ir, visto que elas foram quase todas copiadas das outras listas. Para os currículos não me deixa ver o estigmatismo, não que letra seja pequena, pelo conteúdo tão parco.

Além do mais as eleições já passaram e eu não queria transformar-me em anónimo residente. Tencionava ser só um comentador esporádico =)

Nota: Vai-se a saber o Tubarão ainda é um azul e amarelo disfarçado. Qual deles será? Eu aposto no Levi.

André Levi disse...

Cardume,

Querias o André Levi, aqui o tens. Por breves momentos, de todo em todo. Não entro em discussões de esquina, do diz que disse, para fazer passar o tempo de desocupados. Serei, portanto, o mais claro e sintético possível.

E devo esclarecer que antes de ser azul e amarelo, ou de outras cores quaisquer, sou o André Levi. E o André Levi não é o Cardume, não é parecido com ele, nem é dos dele. O Cardume não me conhece; tão pouco eu não o conheço (embora saiba quem seja).

Não tenho a intenção, nem nunca a tive, de promover a JP na Faculdade. Por outro lado, por mais sucesso associativo que tenha na FDUP, duvido seriamente que isso me traga benefícios dentro da JP ou do CDS (isto partindo do princípio de que sou dos tais que procura benefícios dentro do partido, ou sequer dos que deles precisam).

Quanto às ideias e aos programas das listas, não percebo como é que chegaste a essa conclusão. Basta uma leitura na diagonal para saber que o que dizes é uma perfeita imbecilidade. Se o dizes por causa da sua data de publicação, só te posso esclarecer que foram oportunamente divulgados, dentro do período de campanha, no dia anterior a cada um dos debates, como aliás a lista A ao Conselho Pedagógico fez.

No que às juventudes partidárias concerne, é-me muito claro que nada contra elas tens. Vê-se no teu estilo. É completamente j.

E já agora, quanto ao tubarão (nome apropriado) e ao anonimato, tudo o que eu escrever vem assinado com as mesmas 9 letrinhas: "André Levi". Podes ficar descansado quanto a isso. Escusas de perder tempo em especulações que envolvam anónimos e a mim.

Termino só com um apelo. Da próxima vez que quiseres associar o meu nome com alguma confusão deste género, não te dês ao trabalho; passa à próxima. Poupar-nos-á tempo e aborrecimentos. É que eu sei onde nasci.

André Levi

Cardume disse...

Estilo J. Outuno-Inverno :) Isto vai de bom a melhor e acabei por conseguir apanhar os pokemons todos.

Se sabes quem sou denuncia-me em nome de tanta frontalidade. O mais que farás é descredibilizar-te a ti e com algum azar ao pobre coitado que escolheres como vítima. Ninguém conhece ninguém e eu muito menos, por isso nisso ao menos estamos de acordo.

Quanto às listas uma vez mais não percebo como é que não se chega a essa conclusão. É comparar datas e ver a total ausência de novas ideias. É que até aí podiam ter ganho pontos: ao saberem o que os outros tinham posto vocês podiam ter colocado coisas diferentes para se afirmarem como alternativa. Mas nem para vocês são bons.

Eu já disse que tenho muito livre, portanto da próxima não vou poupar a ninguém tempo ou aborrecimentos, visto que dependo deles para ocupar a minha existência. Aliás não estaria a responder-te a esta hora não tivesse eu muito tempo livre. Para mim isto tem sido uma gargalhada constante: quanto mais água atiram para o fogo mais ele cresce e mais eu me divirto.

Quanto a eu ser de uma jota: não estiveste muito longe, já pertenci a uma mas depois procurei tratamento e agora estou curado. Só para satisfazer a tua curiosidade de quem atira barro à parede.

"É que eu sei onde nasci." Hum ... esta deve ser daquelas para pensar em casa não é? Eu também sei, mas e daí? Deve ser só para peixes de águas profundas =)

Diverte-te, sei que eu vou divertir-me.

Tubarão disse...

A tua identidade?

Uhm, essa obsessão por água e por apanhar pokemon é uma pista. Acho que já descobri...

És a MISTY!!!

É óbvio, basta ver a descrição na "Bulbapedia":

"A stubborn tomboy, Misty left the gym with the goal of becoming the world's greatest Water Pokémon Trainer (...) she is best known for how easily she can be angered or frustrated, and how loud and violent she can become in response. She is very extreme in most of her moods, and can switch between them quickly. Her goals are not as clear as those of the other main characters, though her main interest is training Water-type Pokémon (...) She usually bases her choice of Pokémon to train by looks, preferring Pokémon that she thinks of as "cute" over ones that she thinks are "ugly" (...)"

De volta ao Mundo real, assim se faz um troll da web, que se diverte com o fogo e que por óbvia falta de peso e demasiado parasitismo social se vem entreter pra um blog, insultando toda a gente a troco de boçais gargalhadas escondidas por trás de um abestalhado pseudónimo.

Há quem tenha namorada, há quem tenha emprego e há quem seja assim.

Bom, diverte-te, pobre coitado, agora que já apanhaste os pokemon todos, podes ir ruminar para outro lado, sim?

Enviar um comentário