sábado, 1 de novembro de 2008

2vs2

Estive a ver um pouco melhor os modelos que existem de debate 2vs2 e cheguei, como já esperava, à conclusão de que a coisa é um bocadinho mais complicada.

Entre outras coisas menores, como os nomes a dar aos deputados, por exemplo, importante é definir os tempos.

Modelo Canadiano:

Primeiro Ministro: 7 min.
MEMBRO da Oposição: 7 min.
Ministro da Coroa: 7 min.
Líder da Oposição: 10 min.
Primeiro Ministro (refutação): 3 min.

Improptu (popular no Canadá):
PM: 5 min.
Líder da Oposição: 5 min.
Membro do Governo: 5 min.
Membro da Oposição: 5 min.
(10 minutos de "cross examination", ou seja tempo para perguntas entre as equipas)
(pausa de 5 minutos)
Governo: 4 min.
Oposição: 4 min.

Mace (popular no RU):
PM: 7min.
LO: 7min.
MG: 7min.
MO: 7min.
( x minutos para perguntas do público)
G: 4min.
O: 4min.

Extempuraneos:
PM: 6min+2min (para perguntas)
LO: 6+2 min.
MG: 6+2 min.
MO: 6+2 min.

American Parliamentary Debate:
PM: 7 min.
LO: 8 min.
MG: 8 min.
MO: 8 min
LO: 4 min.
PM: 5 min.

Aqui nos apercebemos de um dos problemas dos debates com 2 pessoas. Há menos gente a fazê-los e com mais diversidade de modelos. A longo prazo poderá ser prejudiciar para "nós", ou melhor, para quem estiver cá daqui a 5 ou 6 anos, porque pode limitar a capacidade para participar em campeonatos internacionais. De qualquer forma vamos experimentar este 2vs2.

O modelo de que gosto mais é o canadiano.

8 comentários:

henriquemaio disse...

Penso que tal problema nem sequer chega mesmo a ser problema!! Na situação de um campeonato internacional (algo que não se afigura fácil) é lógico que o modelo a definir será do anfitrião desse campeonato de debates, certo? logo terá sempre que haver a adaptação das sociedades convidadas!!! Não será assim?

Ainda, penso que não nos temos que cingir obrigatoriamente a nenhum sistema, podemos criar o nosso! Mas tal so advem da experiencia, sendo assim de facto o canadiano tem um factor interessante: que é a refutação do PM, tendo o lider da oposição mais tempo de discurso!!

Francisco disse...

Gosto de todos menos os últimos dois.
Acredito que o 2x2 pode vir a trazer muita genica à Sociedade. E muito público.
Seria bom reunirmo-nos esta semana para definir o esquema de debate.

Um abraço,
Francisco

Daniela Ramalho disse...

eu gosto do primeiro canadiano e do Reino unido, mas acho que para o público são provavelmente mais cansativos, pois têm maior pausas. mas também não desgosto do americano. contudo, tal como o henrique disse, acho que nós mesmos devemos criar um nosso: o modelo da nossa sociedade. e isso demora sempre muito tempo, pois é natural que x não resulte e seja necessário fazer y ou z para finalmente chegar ao esquema que melhor se adapte a nós,à nossa faculdade e ao nosso público.

Pedro Ary Ferreira da Cunha disse...

Henrique,
acho que não percebi o que disseste no início.
Parece-me óbvio que convém nos debatermos num formato que torne a competição com outras faculdades mais fácil. Não me parece portanto bom deixarmos de lado o sistema 2x2x2x2, nem fazermos um campeonato com regras muito diferentes das internacionais e muito menos adoptarmos modelos que se afastem muito do bom velho "british parliamentary debate" dos campeonatos mundiais.
Não acho que se ganhe nada em andarmos a inventar se depois perdemos em adaptabilidade aos modelos dos campeonatos internacionais.

henriquemaio disse...

o que quis dizer é simples: nessa situação de um campeonato internacional o pais anfitriao desse campeonato estabelece o sistema a utilizar, certo? ou seja se se trata de 2x2x2x2 ou 2x2!

Ou qd fazem esses campeonatos só se convida os paises que tenham sistemas semelhantes?

Seria redutor....

Acho que a criação do nosso modelo, através da experiência (tentativa-erro) será o melhor, tal como não devemos cingir-nos a um só, devido a estarmos numa fase inicial, como tal podemos ir alternando até arranjarmos "O" sistema que mais nos agrada, right?

Começamos com o 2x2x2x2, passamos agora para o 2x2 como ficou estabelecido na reunião! O dinamismo da sociedade de debates também depende daquilo que podemos oferecer a quem assiste, assim realizarmos debates em vários sistemas de tempos a tempos contraria uma possível estagnação!

Daí eu considerar que o problema né problema! =)

abraço

Manuel disse...

olá gente,
não tive presente na última reunião, por isso vou deixar as minhas humildes considerações neste espacinho.
parece que, finalmente, houve uma discussão verdadeiramente produtiva, estão todos de parabéns.
quanto aos modelos propostos pelo Ary, eu estou de acordo com a simplificação do nosso anterior sistema (demasiado grande para manter o interesse), estou também de acordo com a "regulação dos regulamentos" e do seu uso.
penso que, e agora vou tirar um pouco da posição do henrique, é preciso adaptar os modelos à realidade portuguesa.
e por adaptar quero dizer: mudar os nomes(infelizmente não podemos ter um Ministro da Coroa porque nós não temos Coroa, podemos ter um Ministro das Faixas, no entanto), mudar também alguns pontos em relação ao funcionamento dos discursos, talvez de acordo com o modelo português na AR.
fazer uma coisinha nossa seria engraçado e pedagógico.

Pedro Ary Ferreira da Cunha disse...

Os campeonatos funcionam por inscrição e não por convite. Com eventuais rounds de apuramento.

Os principais compeonatos em que poderíamos participar são 2x2x2x2. Só do lado de lá do Antlântico é que as coisas são mais 2x2.

Eu concordo com a adaptação à nossa realidade, desde que ela nos permita treinar num modelo semelhante àquele em que iremos debater lá fora. E nisso estou com o Manuel: não faz sentido termos um Ministro da Coroa. Quanto à aproxiamção face à AR precisava de ter propostas mais concretas.

Acho que tem havido uma tendência a ver a sociedade de debates como uma coisa muito "para consumo interno" quando o principal objectivo é normalmente a exportação. Claro que a competição interna é importante, mas é instrumental de uma competição mais alargada. Ainda estamos longe de termos uma equipa com a qualidade necessária para um campeonato mundial, mas essa fase chegará muito mais tarde se debatermos num modelo em que ninguém debate.

A história de outras sociedade de criação recente mostra que em 4 ou 5 anos é possível entrar com campeonatos internacionais e nuns 8 é possível organizar esses mesmos campeonatos. Não é nada que esteja assim tão longe que não tenhamos de nos preocupar, pois a rumo que traçarmos agora vai moldar o crescimento Sociedade de Debates.

Luísa disse...

Gosto dos sistemas "American Parliamentary Debate" e Canadiano.
Por um lado, dar tempos diferentes aos participantes, parece-me uma ideia arrojada e interessante. Por outro, seria mais justo dar tempos mais equitativos a todos...

Enviar um comentário