terça-feira, 18 de novembro de 2008

Em obras...de mentalidade

(postado em paralelo em www.o4uarto.blogspot.com)

A cidade, sinónimo de prosperidade e qualidade de vida...As pessoas simplesmente foram abandonando o interior em busca de uma vida melhor...

Tem sido tema de debate recorrente os problemas do abandono do interior. Problemas como o atraso tecnológico, o envelhecimento da população e consequente desertificação.
Vários tem sido os planos de incentivo tentados, uns com mais sucesso que outros, note-se pois que as políticas fiscais já demonstraram que, por si só, nada resolvem...

Parece-me contudo, que apesar de se louvar e tentar recuperar e adaptar o Portugal rural "puro e verdadeiro", uma outra realidade(e não raras vezes é negligenciada) salta à vista a quem, como eu, estuda numa grande cidade e reside numa outra de média dimensão...

O inverso da medalha do progresso são os problemas já por demais conhecidos...a criminalidade, o desemprego, a miséria ou a discriminação social.
Mas porquê tapar o sol com a peneira? Estes problemas não são de hoje nem apanágio português...

A realidade que é urgente discutir parece-me ser como ultrapassar e modernizar os sistemas autárquicos ridículos dos quais nos vêmos rodeados...
A matemática ensina-nos que primeiro se resolvem os problemas mais fáceis (embora agora se diga que já não há problemas difíceis na matemática)...

É constrangedor assistir à degradação das grandes cidades portuguesas...É constrangedor ver os cafés e o comércio tradicional fechados antes do anoitecer...
Experimentem passar por uma qualquer praça do Porto ou Lisboa num fim de semana à noite...Saberão do que falo...

E enquanto escrevo lembro-me de uma mão cheia de obras eternas de 6 meses...da burocracia...das licenças...dos favorzinhos...das mariscadas orçamentadas...

Se é verdade que em algumas aldeias vive o Portugal mais puro mas ingénuo, no poder autárquico senta-se o Portugal mais puro de falta de preparação e competência para lidar com os desafios actuais...

Vejo a luz ao fundo do túnel...numa geração mais preparada e capaz...Uma geração que não oferece galinhas em campanhas, mas que oferece projectos e ideias inovadoras...

Assim seja...

4 comentários:

Pedro Ary Ferreira da Cunha disse...

Quanto ao poder autárquico não tenho muitas esperanças...

Talvez, talvez, talvez a regionalização ...

Hugo disse...

A regionalização, acredito eu mas ainda sem total conhecimento de causa, será benéfica no que diz respeito a um controlo mais apertado e uma maior desburocratização...

O que já será muito bom...

Continuo a achar que é um problema de mentalidade...e acho que cada vez há mais interesse (sério) dos jovens na política...Se assim continuar teremos melhorias neste sector

Manuel disse...

"Quanto ao poder autárquico não tenho muitas esperanças...

Talvez, talvez, talvez a regionalização ..."

talvez, talvez, a culpa seja da "brigada dos bons costumes"...

Pedro Ary Ferreira da Cunha disse...

Don't be so hard on BBC ...

Enviar um comentário