quinta-feira, 22 de maio de 2008

II Debate


"Esta Casa defende que ser dominado é preferível a dominar"
(20 de Maio de 2008)


Mesa:
Maria João Cocco da Fonseca(Presidente)
Rúben Ribeiro
Ricardo Lima

Equipas:
1. Guilherme e Daniela Ramalho(138p.)
2. Duarte Canotilho e Tiago Ramalho (142p.)
3. Sofia e Francisco Noronha (110p.)
4. Ary e Henrique Maio (143p.)

Melhores Oradores:
1. Ary (80p.)
2. Tiago Ramalho (75p.)
3. Daniela Ramalho (72p.)
















































22 comentários:

henriquemaio disse...

A favor:

"É um bom soldado o que não aspira a ser general." Alexandre Poggoski

Contra:

"Todas as revoluções se evaporam e deixam atrás de si apenas o limo de uma nova burocracia"

(burocracia essa que se reflecte no sistema ciclico, quem é dominado passa a dominar)

Pedro Ary Ferreira da Cunha disse...

A burocracia é sempre dominante, não?

Pedro Ary Ferreira da Cunha disse...

1
Todos os dias os ministros dizem ao povo
Como é difícil governar. Sem os ministros
O trigo cresceria para baixo em vez de crescer para cima.
Nem um pedaço de carvão sairia das minas
Se o chanceler não fosse tão inteligente. Sem o ministro da Propaganda
Mais nenhuma mulher poderia ficar grávida. Sem o ministro da Guerra
Nunca mais haveria guerra. E atrever-se ia a nascer o sol
Sem a autorização do Führer?
Não é nada provável e se o fosse
Ele nasceria por certo fora do lugar.

2
É também difícil, ao que nos é dito,
Dirigir uma fábrica. Sem o patrão
As paredes cairiam e as máquinas encher-se-iam de ferrugem.
Se algures fizessem um arado
Ele nunca chegaria ao campo sem
As palavras avisadas do industrial aos camponeses: quem,
De outro modo, poderia falar-lhes na existência de arados? E que
Seria da propriedade rural sem o proprietário rural?
Não há dúvida nenhuma que se semearia centeio onde já havia batatas.

3
Se governar fosse fácil
Não havia necessidade de espíritos tão esclarecidos como o do Führer.
Se o operário soubesse usar a sua máquina
E se o camponês soubesse distinguir um campo de uma forma para tortas
Não haveria necessidade de patrões nem de proprietários.
E só porque toda a gente é tão estúpida
Que há necessidade de alguns tão inteligentes.

4
Ou será que
Governar só é assim tão difícil porque a exploração e a mentira
São coisas que custam a aprender?

Bertolt Brecht

Pedro Ary Ferreira da Cunha disse...

Agora a favor (ou será contra):

SE SOUBESSES O QUE CUSTA MANDAR, GOSTARIAS DE OBEDECER TODA A VIDA.
António de Oliveira Salazar

MJ disse...

Oh Ary, que raio de fotografia é aquela com a língua de fora ?! É mesmo para deitar a minha reputação de pessoa séria por terra.... Será que é preciso recorrer ao 26º/1 da CRP ou ao 79º/1 CC ?

Daniela disse...

porque é que meteram uma fotografia minha em que parece que estou a chorar? agora o bom povo vai pensar que eu sou uma mulher que chora ao debater... xD

manuel disse...

os primeiros testemunhos de uma sociedade de debates numa faculdade, e tudo o que as ÚNICAS representantes femininas nesse debate sabem fazer é protestar acerca das fotos?

emancipem-se senhoras, mas comecem pela vossa própria cabecinha!

eu pessoalmente estou muito sorriso pepsodente...

manuel disse...

é curioso notar que nós, os alunos de Direito, perdemos a nossa capacidade de falar línguas vivas. Assim, os resultados não serão "inseridos" posteriormente, mas "a posteriori".

Pedro Ary Ferreira da Cunha disse...

Errata: onde se lê "inseridos a posteriori" leia-se "publicados posteriormente".

Quanto às queixas das meninas: o meu único propósito foi mostrar os meus belos atributos desta sociedade de debates e não descredibilizar ninguém.

Se for esse o vosso desejo claro que tirarei as fotos, mas peço que não levem a mal a brincadeira =P*

Pedro Ary Ferreira da Cunha disse...

Esqueci-me do mais importante: agradecer à Luísa por ter feito a "reportagem" do nosso II Debate.

Muito obrigado!

henriquemaio disse...

A citação q escolhi procura simbolizar acima de tudo, uma constante volutas do ser humano em burocratizar a sua vida, enquanto sociedade. A evolução desta radica em alicerces construídos de forma faseada e regular por revoluções ou pequenas modificações no sistema político (uma qq eleição)... É de todo impossível poder generalizar, a questao de "dominar ou ser dominado", pois tal impele-nos para uma valoração das acções de quem domina. Tal valoração é incorrecta, daí usualmente as pessoas associarem ao Dominador um carácter "mau", fanático, agarrado ao poder...

1º não concordo com tal rótulo, quem domina tb pode ser o mais "competente", lembremos Cícero porventura, q "dominou" durante mais de 15 anos (submetendo-se sp a eleições! Cícero era ditador?! Não! - nas palavras de Freitas do Amaral)

2º A auto-corrupção de tal cargo, apenas surge quando a pessoa que o exerce é "frágil", não esclarecida, influenciada pela cegueira que o noronha referiu e bem no debate (daí Hitler, Mussolini, etc.)

3º de facto governar não é facil, burocratizar a sociedade de modo a "entrete la" e a fazer com que esta seja activa e dinamica não é facil, todavia o tal "limo", é apenas um dos meios utilizados pelo Dominador para refrear os "impetos" reacionários de espiritos menos esclarecidos! (não associem isto a concepção maquiavelica)

O tema é mt longo, ha mts pontos de vista, mt debate poderia surgir destas premissas..... ulteriormente poderemos "desconstruir" argumentativamente esta pequena querela... que basicamente assenta nos pilares do Poder, do Dominio, da Representação, da Soberania.

P.S: a citação é de Kakfa

Pedro Ary Ferreira da Cunha disse...

"Esta Casa defende que a burocracia está para os Homens como as rodas das gaiolas estão para os hamsters" ?

manuel disse...

henrique... cícero era ditador?
eleito por 15 anos?
não estás a confundir com péricles?

henriquemaio disse...

manel, le de novo o post:

"Cícero era ditador?! Não! - nas palavras de Freitas do Amaral)"

isto foi o que eu disse =P

(dp comentarei a proeminente hipótese do AAry)

Abraço!

Francisco disse...

Henrique, trata-se de Péricles e não de Cícero.
De qualquer forma, e como também já to disse em conversas passadas, 15 anos no poder não faz necessariamente de alguém um bom governante. O João Jardim está quase há 40 anos por sufrágio e não deixa de ser um palerma despótico (será que ele me vai processar como fez com o Daniel Oliveira?). Já Locke frisava a importância de não fazer da vontade da maioria um dogma.
Mais: as eleições dessa grécia antiga eram muito diferentes das que hoje consideras. E isso não é de ignorar.

Um abraço

Pedro Ary Ferreira da Cunha disse...

Francisco,

seja como for, mesmo pelos padrões actuais, não podemos deixar de reconhecer em Péricles traços de grande estadista, mais que de grande palerma. Péricles podia não ser aquilo a que hoje poderiamos chamar exactamente um democrata, mas se pensarmos assim teriamos de excluir como exemplos históricos .... bem quase todos aqueles que são hoje os nossos "modelos" políticos.

Quantos deles acreditavam no sufrágio universal?
Na auto-determinação dos povos?
Na dignidade da pessoa humana?
Nos direito humanos?
Quantos apoiavam a escravatura?
Quantos apoiavam a guerra em moldes hoje inaceitáveis?
Quantos seriam homofóbicos?
Quantos acreditavam na separação entre as igrejas e o Estado?

Se fizermos passar por este filtro as personalidades que admiramos ao longo da história facilmente ficariamos reduzidos a meia dúzia de personagens, quase todas elas no século XX.

O nosso panteão precisa de mais deuses, o nosso passeio precisa de mais estrelas, a humanidade precisa de mais heróis.

Guilherme Silva disse...

Vou-me abster de contribuir para a discussão, até porque desde que o Boavista foi condenado a descer de divisão tenho vindo a questionar as minhas escolhas e ideais.
Gostava apenas de frisar o bom trabalho da "reporter" Luisa, cuja "fixação" pela minha pessoa e imagem muito agradeço. Gostava era de conseguir abrir as minhas fotografias, mas isso se calhar já é pedir muito...

D'Orange

Pedro Ary Ferreira da Cunha disse...

Guilherme,

vou tentar resolver o teu problema quando chegar a casa.

Bom ver-te por aqui. Keep it up.

Abraço,

Ary

Pedro Ary Ferreira da Cunha disse...

Guilherme,

acho que o teu problema já está resolvido.

Abraço,

Ary

Guilherme Silva disse...

Sim, já está. Fiquei foi descontente quando reparei que tinhas apagado aquela fotografia em que todos parecem muito interessados no que dizia, em que tu inclusivamente tinhas o braço no ar...
Mas deixa lá...:)

Sociedade de Debates disse...

Já vou tratar disso...

manuel disse...

odeio dar trabalho ao ary, odeio, simplesmente sinto-me um vagabundo importunador.
mas eu e a Daniela nem somos uma dupla sertaneja, nem casados, logo, ela estar mencionada como Daniela Rezende, das duas uma, ou casou-se comigo ou é minha prima...
como é que ninguém reparou nisto?

Enviar um comentário