sábado, 24 de outubro de 2009


"A maturidade só nos perverte o entendimento e envinagra o coração"

Miguel Torga
Posted by Picasa

6 comentários:

Claudisabel disse...

Quem me dera voltar a ser criança, quem me dera voltar a ser inocente, quem me dera sorrir espontaneamente, quem me dera desenhar o mundo com os meus lápis de cor naquele papel de mimo e amor

O conhecimento muito menos que o entendimento pode trazer dureza de espírito

Tomás Gonçalves da Costa disse...

nao se queiram fazer de inocentes...
se o mundo tivesse cheio de inocentes a coisa não teria piada!

Ary disse...

Não tem nada a ver com ser o fazer-se de inocente.

jünger disse...

a propósito, deixo umas palavras que me são muito caras:


"O homem vulgar, por mais dura que lhe seja a vida, tem ao menos a felicidade de a não pensar. Viver a vida decorrentemente, exteriormente, como um gato ou um cão - assim fazem os homens gerais, e assim se deve viver a vida para que possa contar a satisfação do gato e do cão.
Pensar é destruir. O próprio processo do pensamento o indica para o mesmo pensamento, porque pensar é decompor. Se os homens soubessem meditar no mistério da vida, se soubessem sentir as mil complexidades que espiam a alma em cada pormenor da acção, não agiriam nunca, não viveriam até. Matar-se-iam assustados, como os que se suicidam para não ser guilhotinados no dia seguinte."

alguém conhece? :P

Claudisabel disse...

Sublinho...

Não tem nada a ver com o fazer-se de inocente, pelo menos não foi isso que quis dizer, aí já entraríamos não na dicotomia mundo adulto vs infancia mas na discussao de personalidades retorcidas!

Claudisabel disse...

"É uma infelicidade que existam tão poucos intervalos entre o tempo em que somos demasiado novos e o tempo em que somos demasiado velhos"

Montesquieu

Enviar um comentário