domingo, 11 de outubro de 2009

A paciência foi a votos

Facilmente enumeramos uma série de factores que contribuem para a elevada abstenção que é vincada em cada um dos sufrágios em Portugal. Outros há, porém, que mediatamente são sérios entraves para a democracia e para o futuro do poder político, e contudo, poucas vezes são referidos.
Hoje denuncio mais um, as intermináveis filas de espera, simplesmente evitáveis com um pouco de bom senso, que pesam na hora de decidir sair de casa para cumprir o dever cívico/exercer o direito a muitos portugueses. Muitos há, ainda, que já nas filas de espera desistem ao fim de 20 minutos de eufórica conversa com os filhos menores ou com os eleitores que, por sorte, se "despacharam mais cedo".
Mas a ironia não fica por aqui. Se para votar necessitam muitos de nós de enfrentar o difícil teste da paciência, esse mostrengo para o Homem, que dirão os mais velhos, que pela sua natural debilidade física, como que se sentem num autêntico "play-off" para entrar na "sala da urna". E sim, são esses que mais esperam, e sim são esses que menos deveriam esperar, e sim, a solução passa por diminuir os intervalos dos numeros de eleitores em cada sala. E não, a culpa não é só do zé povo, e sim, a paciência foi a votos.

26 comentários:

Ary disse...

Deve ser pelos teus lados. Em Cedofeita é tudo bem rápido. São cerca de 1000 eleitores por mesa.

Flávio M. Carneiro da Silva disse...

Há aqui uma clara incapacidade para determinar se o meu caso é a regra ou a excepção, e espera-se que, tal como tu Ary, os participantes deste blogue nos dêem o seu feedback, mas de acordo com vários(as) amigos(as) com quem discuti este assunto, a maioria deles, não tendo que esperar muito para votar, tiveram que esperar bem mais pelos pais e avós.

Em todo o caso, enquanto esperava na fila com o meu avô, vi pelo menos 15 pessoas desistirem, durante aquela fatídica meia hora.

Tendo ou não proporções nacionais, seja numa cidade como S. Mamede de Infesta ou num outro lugar, estes erros logísticos devem entrar na consideração da CNE, porque, como tive oportunidade de dizer, perdem-se muitos votos, muitas opiniões, muita democracia com esta e outras situações.

João Fachana disse...

Eu por acaso nunca esperei muito. E pelo que vejo lá no Liceu de Gaia todas as mesas andam relativamente rápido. E na António Sérgio também.

Acho 20 minutos muito exagerado realmente, mas 10 minutinhos de espera não fazem mal a ninguém. Num parque de diversões podems tar 1 horas à espera que vamos na mesma, pa ver um concerto se calhar tamos um dia, para votar não podemos esperar um bocadinho também?

Vasco PS disse...

Tinha 3 pessoas à minha frente. Rio Tinto é uma terra despachada. E se não fosse, o Major providenciava um concerto do Tony Carreira para quem estivesse à espera...penso eu.

Clara Mafalda disse...

Eu tenho de concordar com o Flávio, estive 15 (senão mais), longos, calorentos e intermináveis, minutos à espera para poder, FINALMENTE, votar!

É cansativo, é um facto, no entanto concordo plenamente com o que o Fachana disse e assim esperei!

João Fachana disse...

Pa, se calhar é por causa da malta de Gaia ser despachada que o Menezes dá uma coça de 70%, não há cá atrasos de vida... Gaia na Frente:D

Joana A. disse...

A minha freguesia tem cerca de 2000 eleitores, divididos por duas mesas de voto. Como fui votar depois do almoço, esperei uns bons 15 minutos para cumprir o meu dever cívico. Se fosse à hora da refeição não esperava nada... Mas sou uma miúda de hábitos.

Flávio M. Carneiro da Silva disse...

Tens toda a razão Fachana, não são 30 minutos que me impedem de votar, mas para os mais idosos é mais complicado.

(Ainda bem que são os comunistas que ficam a perder com isso ahah estou a brincar)

Mudando um pouco de assunto, de salientar os resultados em Felgueiras e no Marco de Canavezes :)

Inês disse...

Eu não me posso pronunciar, uma vez que na minha freguesia há apenas uma mesa de voto para cerca de 1200 eleitores, e até hoje nunca esperei mais de dois minutos!
E Felgueiras sim, impressionou-me.

Ary disse...

Isto cada um vai salientar o que quiser. O PS ganha em Lisboa e recupera alguns sítios importantes. PSD volta a ser o grande partido autárquico e ganha no Porto. CDS colado ou descolado volta a ter algumas vitórias. PCP mantém os seus bastiões. BE ainda não tem estrutura para uma coisa destas, mas ganha um município.

Abstenção é capaz de baixar. Abstenção continua alta.

Isaltino e Major ganham, Avelino e Felgueiras e Narciso perdem.

Cada um destaque daqui aquilo que quiser.

Tomás Gonçalves da Costa disse...

Se o PS ganha Lisboa ainda vamos ver...

Guilherme Silva disse...

Já vimos :D

Ah, e em Aldoar espero sempre 5 minutos apenas (se tanto). Toda a gente tem muito medo de ser roubada se ficar muito tempo na fila, então a coisa anda bem...

...por isso e também porque existem 12 mesas de voto.

Pipette disse...

Eu nunca tive que esperar - foi sempre chegar à escolinha, entrar logo na sala e não haver mais ninguém lá para além das pessoas da mesa :p

DC disse...

Eu nas 2últimas eleições esperei mais do que é costume para votar, ainda pensei que fosse um bom pronúncio mas afinal foi mais do mesmo.

Flávio, repara que é natural que nas mesas de voto com números mais baixos esperes mais, porque o número de votantes mais idosos é superior, logo, seja por dificuldades motoras, visuais ou outras, acabam por demorar mais tempo a votar. Alguma formação aos escrutinadores para que consigam fazer melhor e de forma mais célere o seu trabalho não era nada mau...

Quanto aos resultados no meu concelho foi mais do mesmo, as pessoas gostam é de um concelho centralizado em 2ou 3freguesias das 24 que o compõe, das obras na orla marítima (o resto é paisagem), inaugurações de última hora, gostam de em 24freguesias terem 26 clubes de futebol(acho que já são mais) quase todos com campo em relva sintética(algumas iguais à do centro de estágio do real madrid)mas nenhum em escalões superiores da respectiva modalidade, com 2 estádios com capacidade para 10mil pessoas cada que só servem para jogos da selecção de sub-21 e os jogos juvenis, um centro de estágio municipal adstrito exclusivamente a um clube que nem sequer é da cidade por um preço irrisório...
As pessoas não se preocupam com as dívidas da câmara a fornecedores, empreiteiros, etc porque isso de preocupações é má onda!
Gostam de presidentes da junta corruptos que das verbas destinadas às colectividades dirigem tudo para os clubes de futebol esquecendo TODAS as outras.

Mas assim vive o povo, Faxana incluido, feliz.

E antes de votar podemos desinfectar as mãos. :D

João Fachana disse...

Destacaste o pior do mandato do Menezes...

Se calhar esqueces-te que demoro 10 mins. do centro a tua casa por causa do menezes, ou então que já escusamos de ir correr para o parque da cidade do porto porque já temos o nosso próprio parque (mais do que um até) ou uma praiazinha bem catita.

E esqueces-te que com o sr. Carvalheiras, o antigo inquilino antes do Menezes, as ruas ainda eram sucalcos, tudo além da Av. da Repúlica era paisagem.

É verdade que ainda existem muitos quintais em Gaia, não o desminto, mas pelo menos são quintais arranjados. Não se pode querer tudo de uma só vez.

DC disse...

Ruas esboracadas continua a haver no centro e arredores da cidade.

O Menezes não constroi auto-estradas, consequentemente não é graças a ele que demoro 10min de minha casa ao centro.

Temos um parque da cidade onde não se pode:Jogar à malha, jogar à bola, andar de bicicleta, tocar guitarra, fazer barulho...
basicamente podes correr...

Praias catitas sempre tiveste, e agora começas a ter zonas onde não existem, graças à construção de paredões que até podem criar praias bonitas de um lado, mas do outro provocam erosão...não sei se sabes, todos os anos a câmara gasta milhões a transportar areia da praia da aguda para a da granja, para que as casa mais próximas do mar(que datam de finais do séc XIX a maioria)não sejam destruidas.
Chegas a ter zonas onde não podes ir para a praia, porque não tens onde deixar o carro, porque o passeio para bicicletas é MAIOR que a estrada...

Como sabes, menos com menos só dá mais em matemática, não é por um mandato mau do Carvalhelhas que vais dizer que um mandato menos mau do Menezes é bom...

Não deixa de ser curioso que as obras em vila-deste(maior complexo habitacional do país)tenham começado uma semana antes das eleições, e que o campo do S.Félix tenha tido inauguração da bancada, do relvado e da iluminação em três alturas diferentes apesar das obras terem sido comcluidas todas ao mesmo tempo...

MJ disse...

Eu de facto nunca esperei mais do que 5m. E até gostava de esperar mais, para poder olhar para aquelas paredes e aquelas salas, e e lembrar como foram bons os tempos da escola secundária... A grande Augusto Gomes.

É verdade Ary, felizmente nas autárquicas há muito por onde comentar... Eu da minha terra, surpreendi-me com a grande distância que separou o Guilherme do Narciso. Não percebo o que se passou, parece que ou ganharam algum juízo, ou Narciso de facto já não é o que era...

João Fachana disse...

Pa, eu também passeio nessas praias e não acho que a estrada seja mais pequena que a passagem para bicicletas. E de qualquer forma passa-se a mensagem. Não vás de carro para a praia, vai de bicla!

DC disse...

Ia de Bicla para a praia se tivesse condições de acesso de bicla..é que ter umas passadeiras muito catitas para andar na zona da praia, mas depois para aceder a essa zona corres o risco de te passar um carro por cima, caíres(literalmente) num buraco da estrada, etc...
Da tua casa se quiseres ir para a praia de bicla como fazes?

Experimenta ir para a zona da Aguda e vez esses passeios de bicicleta...
Se quiseres um exemplo de um passeio, no centro da cidade, que é maior do que a rua, só para que os carros não possam estacionar, e assim obrigar as pessoas a estacionar em parques privados, experimenta ir à Rua de Timor(atrás do Carpa).

DC disse...

e chegando à praia não tinha onde a deixar...é muito bonito, mas levar biclas para a areia pode dar cabo da corrente, e deixá-las encostadas em qq lado dá direito a que venha alguém que a leve e deixe um bocado de ar em troca...

João Fachana disse...

Tens postes para as acorrentar e indo pelo passadiço não levas com areia em cima.

DC disse...

não podem circular cicicletas no passadiço.
Se te referes a postes de electricidade, sabes, tão bem como eu o quão fácil é retirar uma bicicleta de lá...e se eu quiser ir para a praia de bicicleta, não tenho onde a deixar...nem se quiser tomar café numa das milhentas esplanadas(gaia deve ter a maior concentração de esplanadas por m2 de praia, do país)tens onde deixar a bike...
Mais a mais, a política de obrigar os concessionários a fazer obras(vulgo deitar tudo abaixo e reconstruir de novo) de dois em dois anos, é também ridicula...

João Fachana disse...

Pa, não referia-me mesmo aos locais próprios para se guardar biclas, que existem e muitos nas praias de gaia. Já não deves ir à praia há muito tempo...

DC disse...

vou lá muitas vezes, mas lá está, se calhar é periferia demais para ser necessário essas coisas...

alegadamente disse...

Continuo a visitar este blog e de vez em quando deparo-me com estes posts que merecem comentários.

Estive "de serviço" numa secção de voto com cerca 1400 eleitores numa escola onde havia cerca de 15 secções de voto.

Na secção onde estive colocado nunca ninguém esperou mais de 5 minutos para votar. Na secção ao lado com o mesmo número de eleitores e que no fim do acto se verificou ter uma abstenção mais elevada vi muita gente (presidente da câmara incluído) esperar mais de 20 minutos.

Creio que é uma questão do tipo de pessoas que vota (os idosos costumam demorar mais tempo) e do sentido prático das pessoas que estão na mesa. Como essas pessoas são indicadas pelos partidos políticos o critério passa a ser o "serem de confiança" e não a capacidade para o dever cívico de que estão incumbidos. Podem ainda surgir alguns problemas de pessoas que querem acompanhar os familiares no momento do voto o que normalmente gera discussão com o presidente da mesa e atrasa o processo.

Outro episódio caricato que eu vivi com intensidade, foi o de uma mesa na escola onde eu estive que apesar de ter tido metade dos votos da minha demorou até ás 23:30 para os contar.

Acontece que uma maioria absoluta de 16 anos estava presa pelos votos dessa mesa e de uma freguesia chamada Estela. No final acabou por ficar segura por 900 votos, não que sem antes os "senhores da câmara" e o povo reunido na sede do ps tenham roído muitas unhas.

Estes episódios de atraso levantam sempre muitas suspeitas. Por exemplo nas últimas legislativas o ultimo deputado eleito pelo PSD pelo circulo do Porto foi-o por uma escassa margem. Das ultimas 4 freguesias a nível nacional a entregar os resultados, 3 eram na Povoa de Varzim, sendo uma delas Balazar, freguesia onde os delegados do ps foram ameaçados fisicamente nestas eleições por exigirem o comprovativo para uma pessoa votar acompanhada (claramente não precisava). Acontece que esse ultimo deputado era membro do psd Póvoa...

Não quero com isto dizer que regra geral as eleições não decorram de forma digna e condigna e que tal não tenha sucedido neste caso, mas este tipo de atrasos que levantam suspeitas poderiam ser evitados se a escolha das pessoas que estão na mesa de voto fosse mais criteriosa.

Quanto á minha querida cidade, vai continuar durante mais 4 anos a ver as vizinhas crescerem á sua custa e com autarcas condenados por abuso de poder, enfim...

João Fachana disse...

And now for something completely different...

Paciência é aturar loiras brazucas com palha na cabeça a dizer mal de Portugal sem verem o que têm lá na sua "terrinha"...

Enviar um comentário