terça-feira, 3 de junho de 2008

A quem foi ao MUN

Caríssimos, este não é por certo o local mais adequado para este pequeno devaneio. Mas não posso deixar de o partilhar. Não posso!
De cada vez que Santana Lopes usa a expressão PPD/PSD, com aquela pertinácia incrível, não salta à vista uma imensa similitude com o representante do Reino Unido no MUN e o seu clássico "God Bless the Queen" no fim de cada intervenção? Até àquele ponto em que, ao invés de um sorriso, a plateia já se começa a cansar e a achar a expressão desajustada e inoportuna?
Com aquela breve diferença: O ilustre delegado do governo de sua majestade estava numa simulação de uma Assembleia Geral das NU num ambiente de diversão, "até era giro"; Pedro Santana Lopes, por seu turno, afirmava-se candidato à liderança do PSD e, mediatamente, a primeiro ministro.
Chega a um ponto que tanto desajuste, tanto forçar de expressão fica mal. Fica feio. Descredibiliza. Ou estarei errado?

11 comentários:

Pedro Ary Ferreira da Cunha disse...

Santana Lopes não era candidato à liderança do PSD, era candidato à liderança do PPD/PSD...

manuel disse...

santana lopes gosta das suas imagens de marca, uma delas sendo a de preservar na memória do psd a antiga "fusão" com um partido agora totalmente desconhecido mas que foi importante em tempos, o ppd, que penso eu ter sido de onde veio o santana.
de qualquer forma, é mesmo muito irritante e parolinho.

MJ disse...

Querido tiago, ele não dizia "God bless the Queen" mas sim "God save the Queen" ;)

Querido Manel, o PPD NÃO FOI um "partido agora totalmente desconhecido mas que foi importante em tempos, o ppd, que penso eu ter sido de onde veio o santana".

Vamos ver se uns dados históricos vos avivam a memória:

Em Maio de 1974, com Francisco Pinto Balsemão e José Magalhães Mota, Francisco Sá Carneiro fundou o Partido Popular Democrata (PPD) e assumiu as funções de Secretário Geral.

Nessa altura, o partido não tomou a designação "social democrata" porque alguns dias antes do seu anúncio público surgiu um outro partido com a designação de Partido Cristão Social Democrata (que, no entanto, desapareceu pouco depois). Por isso, só em 1977o PPD se torna oficialmente PPD/PSD − Partido Social Democrata.

Santana não faz mais do que manter-se coerente e fiel às suas origens. Tendo ingressado no PPD em 1976, penso que lhe assiste o direito de chamar ao seu partido o nome que então tinha quando nele se filiou.

Beijinhos *

tiago o pescador disse...

Obrigado pela correcção MJ;)

Mas o teu argumento é curioso...é o mesmo que eu chamar Condado Portucalense à republica portuguesa..:P

manuel disse...

ahah, muito boa tiago. ou então chamar província da Lusitânia.

quanto a Pedro Santana Lopes, deixo um comentário de um "mau ganhador" destas eleições directas do PSD:
"Nos momentos decisivos, podemos contar sempre com Santana Lopes. Se ele não se tem candidatado, ganhava o Passos Coelho. Obrigado, Santana: a pátria deve-te muito."

i'll say nomore, other than i just cant stand that grease headed bastard...

Heckler disse...

Muito bem pescador.

(Toma MJ!)

MJ disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
MJ disse...

Tiago, penso que a comparação que fazes não tem a minima razão de ser. Que eu esteja a ver ninguem nasceu quando a República Portuguesa se chamava Condado Portucalense ou Lusitânia. Sempre e só a conhecemos como República Portuguesa.
Já o PSD chama-se oficialmente (isto é, estatutariamente, PPD/PSD !!!)

Além disso, não estou a dizer que acho bem ou mal ele chamar-lhe PPD a maior parte das vezes (porque aliás, se analisarem os seus discursos, ele vai alterando bastante as denominações utilizadas). Simplesmente acho que lhe assiste essa liberdade terminológica e que não é uma questão minimamente relevante ou sequer merecedora de crítica ou elogio.

Caro heckler, não percebi o "Toma MJ" já que a única coisa que fiz foi corrigir o comentário levianamente feito pelo manel, já que não aprecio ver achas para a fogueira atiradas com base em informações históricas ERRADAS. :P

Cumprimentos apartidários *

Tiago Ramalho disse...

Eu não disse que Santana não pode usar a expressão como bem entende...digo que já cansa, já chateia! porque poder até pode...soa é a tentar recuperar um PSD perdido nas brumas dos anos 80 que só ele poderá trazer de volta...

canoas_o_inoportuno disse...

Surpreende-me que se o individuo é um asco lhe estejamos a dar tanta importância neste blog!!!

Tem uma caracteristica boa no entanto... conseguiu criar os melhores sketches da contra informação equanto foi primeiro ministro..... Ai k saudades até dava gosto ver telejornais... pareciam um progama do gato fedorento.

Mas,tipo a sério, dizer ppd psd, é como em vez de dizer bloco de esquerda dizer "o conjuno de partidos Psr politica 21 e udp entre outros afirmam..."
Ou como o garcia pereira faz (e eu respeito mt o garcia pereira que foi prof de dto do trabalho do meu pai) O PCTP MRPP diz ....

Tem piada, mas ao fim de umas dez vezes ja chateia!! Só k o santana compensa essa chaice com as suas intervençoes comicas

Pedro Ary Ferreira da Cunha disse...

Pronto: é um preciosismo formalista que já não faz sentido e que ninguém aprecia e que se calhar cansa, mas que ele tem todo o direito de usar. Acho que neste caso estamos estranhamente todos de acordo...

Enviar um comentário