terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Casamento entre homosexuais...

Acabadinho de assistir em parte ao prós e contras (apenas depois da Maria João me alertar, se bem que não directamente para o tema), confirmou claramente o que já pensava...

É aberrante considerar que os homosexuais são exactamente iguais aos heterosexuais e negar-lhes qualquer tipo de direitos e liberdades.

Aceitar o amor entre homosexuais mas dizer, que pela sua diferença, não deverão ter acesso ao casamento civil, é dizer que existe um tipo de amor diferente e menos capaz para suportar com estabilidade e felicidade um casamento e uma família.

Como cidadão responsável, não posso defender diferentes categorias de seres humanos subordinadas a factores discriminatórios.

O amor e família são conceitos pessoais, que apenas a nós nos cabe preencher da forma que mais felicidade e realização nos trouxer. A família monoparental ou a família organizada com base num casamento homosexual não são parentes pobres da típica família saudavelmente tradicional.
O único factor de diferenciação entre uma "boa" e uma "má" família, só poderá ser o respeito, a responsabilidade e o amor no seio familiar, que não se pode subsumir unicamente à família "pai mãe e filho".

Dirão alguns que a família é uma instituição nuclear numa sociedade e que é dever de todos proteger. E a dignidade da pessoa humana, em que lugar da hierarquia colocam?

4 comentários:

Tiago Ramalho disse...

apesar de eu ser muito suspeito, acho que a edição da investigação do tribuna de dezembro, sobre a tematica, foi bem mais formativa que o pros e contras de ontem

Hugo disse...

prometo que vou reler com atenção...O Tribuna tá merecer uma leitura mais atenta agora que tou de "férias".

MJ disse...

Lol, concordo em absoluto Tiago. Aquilo ontem até teve partes interessantes e pessoas que falaram bem (surpreendeu-me especialmente o Padre Vaz Pinto), mas a certa altura parecia o concurso de "quem leva o prémio da mais insuportavelmente histérica": Isabel Moreira ou Fernanda Câncio ?

Foi uma vergonha ver uma professora de uma faculdade como a FDL a dizer coisas como "O Prof.Jorge Miranda é o único, está sozinho numa ilha - quer ir lá ter de barco com ele?!"

Hugo disse...

Sim...esse momento foi brilhantemente estúpido d Isabel Moreira. A razão não advém da maioria dizia ela, e depois tem uma afirmação destas, do tipo, o "mirandazito"...

Tb nunca tinha ouvido a Fernanda Câncio e achei-a particularmente fraca.


Dizia apenas que o que se retira é que não houve argumentos concretos e fortes do lado do não. "Levaram porrada como gente grande" apesar dos histerismos.

Enviar um comentário