terça-feira, 11 de agosto de 2009

E porque não Darth Sidious?

Breve descrição: Elementos do blogue 31 da Armada, mascarados de Darth Vaders(!?!?!?) ,substituíram de madrugada, a bandeira da Câmara Municipal de Lisboa pela bandeira Monárquica.



Não pude deixar de me rir com a ousadia. Mas só isso...

Há muito que me perguntava o porquê de alguém defender a monarquia, se realmente (e como) o país saíria a ganhar. Foi por essa razão que assisti este ano a uma conferência com Paulo Teixeira Pinto, Presidente(!?!??!) da Causa Real e confesso que fiquei mais desapontado do que já antecipadamente esperava.

Percebi que se traduzia num simples "Monarquia,porque sim"(nas suas palavras). Não ouvi uma boa razão para regressarmos a esta forma de governo, e confesso não ter esperanças de ouvir meia que seja no futuro.
Duvido muito mais que seja através de actos deste género, de gente mascarada de general supremo do mal, que a causa vá avante, acabando por cair cada vez mais no descrédito.

Talvez um dia alguém me justifique com um bom argumento o porquê de ser monárquico, até lá opto por achar que é uma questão de mimo...

PS: Já alguém ouviu "Mas querias o D.Duarte Pio para teu rei?". Este é curiosamente o primeiro argumento utilizado em Portugal contra a monarquia, mas como dizia Paulo Teixeira Pinto, "devemos ser leais ao Rei, não temos que gostar dele".

20 comentários:

Street Fighting Man disse...

apesar de não defender a causa monárquica, não posso deixar de achar que essa cena foi muito bem conseguida. altamente simbólica e os autores não foram caços na hora (nem sei se vão ser). devia haver mais demonstrações idealistas pacíficas como esta.
mas isto digo eu que sou um sonhador lol

Hugo disse...

Eu ri-me com a ousadia. Achei bastante bem conseguido até(foi original diga-se)...

Se a operação de chamar a atenção até funcionou o problema é o depois...depois não há conteúdo e daqui a uns diz já passou.

Não tenho grande simpatia por actos de rebeldia inocentes e inconsequentes!

É giro, são uns granda malucos, mas no fundo o que os move não é melhorar o país, mas sim um pouco de protagonismo, um pouco de chamar a atenção para os granda rebeldes que eles são...

A causa monárquica é chamada à baila, e no fim acaba ainda mais descredibilizada do que o que já estava.

canoas_o_Mercenário disse...

... ai ai... suspiro...
Já viram? estão a denegrir a guerra das estrelas. O que diria darth vader quando visse esta acção? provavelmente rir-se ia maleficamente....

Agora a sério. Concordo plenamente com o hugo. Quando vi a conferencia do professor paulo teixeira pinto achei que (como ele proprio disse) é-se monarquico porque sim. É um bocado ridiculo ter um regime politico porque sim, dado que o regime politico deve respeitar, e estar ao serviço do povo. Logo o regime que se "escolhe" deve ser o que traz mais vantagens. A monarquia não tem vantagens (pelo menos no modelo apresentado) Logo para nada serve. :P

Ps: Se o darth vader é o lider do 31 da armada então o hino não devia ser a march imperial? x)

Hugo disse...

Sou forçado a concordar ctg canotilho...mas atenção, eu não digo que a monarquia não possa eventualmente ter bons e interessantes pontos. Digo sim que não traz nenhuma ou sequer uma relevante vantagem à forma de governo que temos. A monarquia não viria mudar o país, a monarquia não melhoraria o país, a monarquia hoje no mundo só faz sentido como simbolo e tradição, e em Portugal, hoje, a monarquia só fazia sentido para alimentar as revistas cor-de-rosa(como a maioria das monarquias). Em Portugal não faz falta um Rei porque sim, não faz falta o D.Duarte Pio a discursar e a desfilar nas ruas a acenar para população portuguesa,nem sequer faz falta ter a monarquia como motivo de chacota.

Em resumo, até argumento convincente em contrário, a monarquia é uma questão de mimo.

Manuel Pinto de Rezende disse...

serão as coisas do sectarismo, mas fui à mesma conferência que voc~es e ouvi um conteúdo muito mais rico do que um mero "porque sim".

este é o texto que eu construi com as notas que eu tirei, mais impressões minhas:
http://cafeodisseia.blogspot.com/2009/05/defesa-da-monarquia-reflexoes-sobre.html

agora t~em muito mais que contestar, livre e justamente, do que o mero "porque sim".

Hugo disse...

Ó Manuel, eu ouvi tudo isto, e foi uma demagogia do pior. Cantigas...

Usava exemplos falaciosos, fugia às questões e era extremamente dogmático. Tudo se resumia no "porque sim".

E foi por ter ouvido tudo isto que reafirmo, a monarquia em Portugal(pelo menos por estas razões)seria inútil!

Duarte Canotilho disse...

Manel apos ter efectivamente lido o teu texto fiquei com a mesma impressão com que tinha ficado no final da conferência. Que é: muito bem o rei reina e representa etc etc etc... mas qual a utilidade? (a resposta dele foi a de que não se pode ver a monarquia num prisma de utilidade)

Como eu vejo a minha forma de governo ou forma de estado num prisma de utilidade então acho que a monarquia para nada serve.

Manuel Pinto de Rezende disse...

mas essa função utilitarista é totalmente errada quando se avalia um regime político ou uma forma de Estado.

com o mesmo tipo de raciocínio vários filósofos muito progressistas negsram a república e a democracia, portanto não é esse sentido de utilidade que se procura.

se não encontraram no texto e nos argumentos a peça fundamental que prova tudo isto, de que o factor estabilidade pode, no seio de um Estado, ser providenciado por um orgão apolítico, histórico, institucional (caramba, o casamento também é inútil, a família também, a separação de poderes, o voto idem, etc. etc. se seguirmos esse argumento de utilidade política crua).

a neutralização do poder do Chefe de Estado na figura do Rei é uma fórmula política que se mantém na maioria das grandes nações da Europa, as mais ricas e democráticas, onde é reconhecido pelos políticos e politólogos desses países a função da monarquia.

só num país onde a discussão política é tão obtusa como em Portugal se põe a monarquia num nível de primária discussão.

é como pensar num Estado sem os seus habitantes, sem a sua histório socio-politica. é o maior erro dos portugueses, é pensarmos que podemos rotular as inutilidades, que mais não são que as instituições que nos regeram no passado, e inventar um país de raiz.

é o gérmine do revolucionário, sempre a destruir o que havia para criar o novo país, a nova sociedade, o novo homem. de facto, neste tipo de páis, nem a monarquia lhe valia, com este tipo de política.

DC disse...

Ninguém reparou que arrearam a bandeira do Município de Lisboa (que existia durante a Monarquia), mas a Bandeira da República Portuguesa (aquela que está no topo do edifício e que aparece durante alguns momentos na imagem) permaneceu no sítio, e num prisma bem mais elevado do que a bandeira do Reino de Portugal e dos Algarves. Essa malta só veio confirmar uma rendição, por parte da monarquia à república...

E eu continuo a não gostar da ideia de bandeiras hasteadas durante a noite...Não ficam bem e parece que convidam ao furto...

Street Fighting Man disse...

hugo, carentes de protagonismo ou não o certo é que puseram toda a gente a falar disso (a nós inclusive), gozaram co focinho dos lisboetas (o que é sempre saudável) e não magoaram ninguém e tão safos. reitero: deviam haver mais demonstrações idealistas assim.

eu acho que voltar à monarquia, nesta altura do campeonato seria dar um passo atrás. há 100 anos que vivemos sem o misticismo e estabilidade institucional da monarquia e lá vamos vivendo, uns dias pior outros melhor. acho que a gente deste país já não está virada para uma entidade supra-política de mandato vitalício (se é que se deve admitir semelhante tipo de mandato). o país já acha que o presidente da república faz pouco imagino se tivesse um rei.

Manuel Pinto de Rezende disse...

SFM,

de facto, há 100 anos vamos vivendo, uns dias melhor, outros pior.

tem sido, do prisma gastronómico, um bom século, até.

Street Fighting Man disse...

Manuel,

os 900 anteriores também tiveram muitos momentos desses, gastronómicos, e alguns a durar bem mais que 100 anos

João Fachana disse...

E esta "cena" de original tem muito pouco diga-se...

DC disse...

A originalidade desta deve-se, na realidade, com o facto de ter sido gravada e os intervinientes usarem mascaras do darth vader.

Eu continua a dizer que o que eu mais gosto no vídeo é a Bandeira da República Portuguesa, a agitar-se ao sabor da brisa enquanto assiste, impávida e serena ao desenrolar de toda a situação.

Hugo disse...

Tens razão DC, à primeira vista escapou-me esse pormenor...

Não deixa de existir um certo simbolismo no facto da bandeira da República Portuguesa se manter num plano superior, indiferente ao desenrolar dos acontecimentos... :D

DC disse...

A malta dispende demasiado tempo a ler dicionários e enciclopédias para poder vir para aqui vir usar palavras caras, e a ler muitos filósofos, para depois vir para aí citá-los, porque parece bem, mas depois quando chega à altura de ver um filme com olhos de ver...esquece lá isso...

Hugo disse...

Em minha defesa nunca citei filósofos... :D

Hugo disse...

Em minha defesa nunca citei filósofos... :D

DC disse...

A carapuça serve a quem a enfiar... :D

Não tenho nada contra quem cita, desde que o faça para dizer alguma coisa e não simplesmente num concurso de pilas a ver quem consegue citar mais em 3linhas de texto..

Hugo disse...

Acho que vou vencer esse concurso de pilas DC, vê o novo post...

Enviar um comentário