terça-feira, 10 de março de 2009

Redes

Ouvi de Elisa Ferreira, com surpresa (advinda do meu desconhecimento do perfil da eurodeputada), tal como os meus colegas do Corpo Expedicionário da FDUP, que a política se fazia em rede. Soube bem ouvi-lo. As redes são constituídas por vários pedaços de um qualquer material que se unem, que tem como razão de ser ssatisfazer um dado propósito. Quem desfie uma rede passa a ter um conjunto de fios que, ainda que servindo para algo, valem menos do que o todo, quando enlaçados. Por isso, as redes servem para muitas metáforas. Representam, não raro, e como parece ser aqui, a união.
Os amigos são, em princípio, uma rede de partilha de experiências, ou de amparo colectivo. As equipas de futebol são redes de atletas, unidos em prol do sucesso colectivo (daí que a equipa em que o todo supera as partes possa vencer a que tem as estrelas individuais). A comunidade é uma rede de pessoas, nasce dos esforços de todos. Mesmo o direito parece pressupor duas pessoas, ou não faria sentido falar em ordem reguladora (como se pode ordenar apenas uma coisa? Ordem parece ser termo relacional).
A minha alegria foi de ouvir o termo rede em política. De ouvir de alguém que faz parte da "classe", passe a expressão, a revelar que a política não se faz através do díptico Estado/ Sociedade Civil, mas das teias tecidas na comunidade. Para lá de partidos políticos demofílicos, importam actores políticos - cidadãos - participativos, tomando, no dia a dia, pequenas decisões fundamentais para a comunidade (desde a freguesia à dimensão mundial).
As palavras estão contidas, por vezes, em declarações vazias de sentido. Estas, as de que política se faz em rede, podem padecer desse vício, se não concretizadas no dia a dia. Valem, pelo menos, enquanto correcto enquadramento da realidade, meio caminho andado para se verem reflectidas na realidade.
Política em rede...

1 comentário:

Daniela Ramalho disse...

o problema é que quando as redes dão problemas, os intermédios são sempre esquecidos em prol dos topos. e normalmente é isso que acontece em politica. mas ela tinha de facto um bom discurso.

Enviar um comentário