sábado, 25 de abril de 2009

Há Homens para tudo.

Há dias fiquei pensativo ao ouvir chamar “mal-encarado” ao nosso mais querido segurança da faculdade. Acredito mesmo que ele não é mal-encarado ou má pessoa, é apenas ele. E há Homens para tudo. Há Homens para rir, que vivem sempre a rir e a fazer rir. Passam crises e vêm outras e eles mantêm-se inabaláveis no seu solitário e aparente regozijo. Há Homens para chorar, sempre chorando. Choram com glórias e choram com tragédias, sempre emotivos e incapazes de se conter. Há Homens com indiscutível má cara, cravados de ruindade e dor. Não sabem o que é rir. Talvez não o queiram fazer ou apenas não o saibam fazer. Há Homens que fazem da neutralidade o seu rosto, vivem em presumível estado de ataraxia, sempre inteligíveis. Há Homens desdentados…


Há Homens para tudo, e cada um é como é.

5 comentários:

Catarina disse...

No final quer homem quer mulher deve ser sempre fiel a si próprio e ser como é.. Mesmo estando desdentado ou não.. Mostrar o que não somos é como falsear-nos a nós mesmos nos outros... e julgarmos sem conhecermos é quase tão ignorante como dizer que não se gosta sem provar... Há homens para tudo, com diferentes posturas, mas hão-de agradar a alguém, nunca a todos...

Ary disse...

Ainda não devo ter chegado a um grau de sabedoria tal que me permita concordar com tudo o que disseram, mas fica aqui a minha homenagem:

Eu gosto muito desse tal vigilante mal-encarado e acho que ele é um dos grandes praxistas da FDUP (um dia explico porquê).

Daniela Ramalho disse...

eu acho simplesmente que ele se está a borrifar para nós e só quer fazer o seu trabalho. portanto, tanto lhe faz se está a rir ou não. mas julgo que ele em casa também não deve esboçar muitos sorrisos, provavelmente é benfiquista.

Ary disse...

Quem ouve essa piada até se pode esquecer do último jogo da Champions ...

Ary disse...

Desculpa ... fui mau. Eu até sou portista, mas não resisti a criticar o teu fanatismo.

Enviar um comentário