domingo, 24 de agosto de 2008

Liberalismo Anorético




1. No Brasil há 700 mil senhoras que se dedicam a revender produtos cosméticos porta a porta e apenas 10% das brasileiras os consideram um luxo (contra uns não menos espantosos 23% no resto do mundo).
O mercado dos cosméticos vale 95 mil milhões de dólares por ano e cresce a 7% ao ano.
Os homens bonitos ganham 15% mais e as mulheres 5% mais.
Nos EUA, em 2006, houve 16 milhões de cirurgias plásticas, 11 milhões das quais cosméticas e calcula-se que 70% dos clientes sejam de classe média.
Eu podia podia facilmente "vomitar" mais estatísticas, mas não valeria a pena, já que penso que todos estão convencidos à partida de que vivemos num mundo em que a imagem é bastante valorizada.

2. O que talvez não saibam é que até 60% das raparigas americanas no secundário estão em dieta, ou que 50% das raparigas entre os 13 e os 15 dizem que têm excesso de peso, ou ainda que 40% das raparigas de 9 anos e 80% das raparigas de 13 anos já fez uma dieta. Talvez também não saibam que 1% das mulhres britânicas entre os 15 e os 30 sofre de anorexia e que esta é fatal em cerca de 5% dos casos. Cerca de 40% dos afectados nunca recupera: 20% são capazes de arranjar trabalho e ter relações superficiais, 20% mantêm-se perigosamente perto de voltar a ser anoréticos e não são capazes de levar uma vida que não seja centrada na comida (ou na ausência dela).

3. Mas houve um dado que me fez pensar: apenas 10% dos anoréticos são homens. Porquê? Onde estão esses 0,9% dos homens obcecados com a perda de peso?
Como toda a gente sabe, o homem, dada a sua natureza superior, distinta e nobre, tem um olhar mais atento ao outro, mais humano, mais solidário. E portanto não se encontra egoisticamente focado no seu próprio peso, mas no peso dos outros.

4. Nada melhor do que olhar para o peso de todos, o que é quase como quem diz, para o peso do Estado. Olham para o Estado e sentem-se enojados com a imagem dele a comer todos aqueles milhões e milhões. Olham para as nádegas e para a educação e vêem celulite, para as autoestradas e vêem enormes penéus de gordura relusente, apalpam a justiça e sentem-na flácida. Enfim, quando vêem Portugal em imagens de satélite, é como se se vissem ao espelho, não encontram os seus rios e montanhas, as suas cidades e campos, muito menos vêem as pessoas e imaginam o colorido tragicómico das suas vidas únicas; apenas conseguem ver uma imensa bola de queijo limiano com 45% de lípidos, ou um perú chafurdando numa ração disforme na véspera de Natal.

Meus amigos, creio que acabei de descobrir uma nova manifestação da anoréxia nervosa. O meu dever, o nosso dever, passou a ser levar estas pessoas a receberem tratamento adquado em locais próprios onde possam voltar a reconciliar-se com o seu corpo e com o Orçamento de Estado.

Não será fácil. Nenhum anorético reconhece que está anorético e nenhum liberal anorético o reconhecerá. Também não podemos menosprezar a força dos movimentos pró-ana e dos blogues anarco-capitalistas. Também não podemos esquecer-nos que esta doença se espalha facilmente através do sangue (de pais ricos para filhos ricos), do ar (em festas do Jet7) e dos carros de alta cilindrada. Não se preocupem com a partilha de seringas ou os contactos sexuais, mas cuidado com o casamento e evitem o caviar.

21 comentários:

Pedro Ary Ferreira da Cunha disse...

Antes que alguém pense o contrário: eu estou a brincar e não penso que o manel tenha um distúrbio alimentar.

manuel disse...

a tua sorte ary, é que eu sou o manel.
caso não fosse, olha só o que te esperava:

1º- eya, olha os rótulos!
2º- devias respeitar as doenças dos outros!
3º- a minha prima é anoréctica!
4º- nunca esperei isto de ti ary.
5º- a minha mãe é anoréctica!
6º- é intolerável a forma como tu faltas ao respeito às pessoas. eu sou como sou e tenho muito orgulho!
7º -quando tiveres a noção do que dizes, eu respondo-te.
8º- por acaso ficaste mal, porque a minha irmã sofre de anorexia.

a tua sorte é que u não sou assim, mas tenho mesmo um disturbio alimentar. chama-se curva da felicidade em formação.

MJ disse...

LOL Muito bom ...
Só não gostei muito daquilo de evitar o caviar... que raio de estereotipização sempre colada ao caviar quando nem dá para enumerar os tipos de alimentos mais caros que as ditas ovas. Mas dada a inspiração do resto, perdoa-se ;)

Pedro Ary Ferreira da Cunha disse...

"Manel",

lamento ainda mais a tua falta de poder de encaixe que as tuas tragédias familiares.

Cada um rotula o que bem lhe apetece e o mundo cai em cima. São estas as regras do jogo, eu gosto delas e pensava que tu já as tinhas aprendido. Eu sei lidar com as consequências do que digo.

Quanto ao resto: não perdes pela demora ...

MJ,

Espero que estejas a ter umas boas férias que o encurtamento das mesmas na croácia não tenha sido por razões de maior.

A cena do caviar foi só para ter um comentário teu. (sinceramente).

henriquemaio disse...

ary,o post é simplesmente de mau gosto;

manel, o comentario ao post idem, de mau gosto...

humor é algo que com o tempo e a idade se desenvolve, amadurece, cresce, torna-se "irreverente"... humor é algo que se desenvolve aos poucos... não o podemos forçar e quem o faz apenas se arrisca a mostrar certa pobreza de tacto face a certas situações....

humor? é algo que definitivamente nenhum de vós sabe como utilizar....

Abraço, continuação de boas férias

manuel disse...

meu deus, tá tudo louco.
agora tenho lições de encaixe e outras de humor.
ary, eu não percebi bem o que queres dizer. eu levei na boa o texto, asério. o comentário foi a brincar.
e... ainda bem que lidas com as consequências do que dizes. mas isso é meio irrelevante, porque eu gostei da piada. mas a miúda com a cara de brasão nacional é mesmo assustadora.

Henrique.
take a joke, man. e vê-se te pões menos padreco rapaz. lamento muito ter soado a pessoa ofendida. mas não foi o caso. e tenho mesmo uma curva da felicidade, não é mentira.

Pedro Ary Ferreira da Cunha disse...

(Só agora percebi a coisa da curva da felicidade)

"Manel",

eu fiquei assustado com o teu sexto ponto e achei que tivesses levado a mal ... Ainda bem. Retiro o que disse relativamente ao poder de encaixe.

Henrique,

a MJ achou piada, o Manuel também, tu não. Ainda bem que as gargalhadas fazem mais barulho que os sobrolhos carregados.

Não reconheço no texto mau gosto, nem costumo ouvir dizer que tenho mau gosto, excepto, talvez, quando abuso do vinagre balsâmico ... mas talvez seja, como relativamente às quantidades de vinagre a usar na salada, uma questão do mesmo [gosto].

Confesso que o teu comentário me caiu como um balde de água fria. Eu não me tenho por uma pessoa com muita piada, mas ainda vou dando para os gastos e às vezes não me saio mal. Acho que essa perspectiva de que é preciso deixar o humor para quem sabe é ... é ... castradora, percebes?

Dizerem-me para eu não tentar piada é uma espécie de violação da liberdade da expressão qualificada. E mesmo que não tenha sido essa a tua intenção quando escreveste o comentário (aliás tenho a certeza que não queres amordaçar ninguém), foi assim que me senti quando o li.

Coitado do Assurancetourix ...

Pedro Ary Ferreira da Cunha disse...

Ah, para evitar a pesquisa no google a 90% das pessoas: o Assurancetourix é o bardo da BD do Asterix.

manuel disse...

e no entanto, o meu "nome" aparece ainda entre "aspas".

mas a sério, a miúda da cara com brasão é mesmo muito... arrrgh

Pedro Ary Ferreira da Cunha disse...

ManUel,

para que a verdade seja reposta aqui está.


Desculpa a curiosidade, mas tu tratas-te por "Manuel"?

manuel disse...

no dia-a-dia vai saltando o "Manel".
mas numa relação mais oficiosa, e podendo haver o cuidado também da parte do outro interlocutor, gosto de ser tratado por Manuel.

Pedro Ary Ferreira da Cunha disse...

Manuel será, com todo o gosto.

henriquemaio disse...

Muito moralismo vosso, sinceramente canso-me facilmente dos comentários "acinzentados"´...

ary, o post, o tema, a comparação é de todo incorrecta, não revela qualquer especial atenção tua por terceiros...

o manel e a mj acharam piada.... bom para eles, talvez cultivem um certo tipo de humor muito imaturo, tal como tu.... não disse que o humor é para quem sabe (se entendeste assim).... apenas te digo que há certos temas que requerem um humor cuidado... se podes "bincar" com anorexia, bulimia, disturbios, problemas mentais, claro.... ah, até eu brinco com isso, mas fá-lo de maneira madura, crescida, sem um qualquer paralelismo sem base racional....

manel, "rapaz", "padreco".... ah, grande diferença que assumimos logo à partida, pelo nosso próprio tom... mas pronto....

sermão meu?!

bem, não o entendam assim, não me interessa dar sermão, mas vejam só o seguinte, a forma como vos comentei criou em vós uma necessidade inconsciente de se justificarem com coisas extra-discussão, o ary foi logo buscar "Eu não me tenho por uma pessoa com muita piada"... etc. Isto revela, apenas que não tão (ou pior não são) seguros de vós mesmos... é que um comentário nunca é um julgamento pessoal (friso isto)... e vocês encararam-no logo assim...

falo de maturidade... é certo, mas não me ponho a mim como alguém que vos têm que dizer o que é ou como deve ser...

abraço... pensem antes de postar, mas pensem mesmo... sem humor gasto, sem humor incolor.... é que numa discussão, num debate, até o humor é algo incisivo, com próposito, para nos dar uma certa vantagem nessa mesma discussão e debate... e o vosso humor é um espécie de implosão do vosso próprio pensamento... assim é fácil demais debater convosco!

=D

Pedro Ary Ferreira da Cunha disse...

Os únicos comentários cinzentos e moralistas que aqui vejo são os teus! Fiquei parvo com a tua afirmação que vira do avesso a realidade e começo a esperar, para bem da sanidade mental de um de nós, que tu estejas a falar numa espécie de tom irónico que ainda não decifrei.

Falta de maturidade?! Confesso que não esperava isto vindo de ti, mas tudo bem. É fantástico como todos aqui são imaturos e tu é que és o velho ancião com uma profundidade metafísica a combinar as vincadas rugas na testa. Acho que é a primeira vez na vida que me acusam de falta de maturidade, a provar que há uma primeira vez para tudo, mas tudo bem.

Sinceramente não acredito em vacas sagradas e tenho vindo a ganhar muito pouco respeito por tabus. Eu tentei estabelecer uma comparação que me pareceu legítima, não falei de maneira insultuosa para ninguém, ninguém me pareceu ter saído ofendido.

Digo-te desde já que abomino a tua postura de detentor da verdade, da humor, do tacto, da maturidade, da capacidade de distanciamento face à discussão, da ponderação na altura de postar. Abomino essa postura de psicólogo quando dizes que revelo as minhas inseguranças ao tentar justificar-me.

A sério ... eu sei que este texto é desconexo (lá estou eu a justificar-me) mas isso não é se não fruto da minha perplexidade face a uma torrente de afirmações inacreditáveis, que para mais vêm de uma pessoa que eu não julgava ser capaz de juízos tão diferentes dos meus.

Estou parvo ... Só me estou a lembrar daquela personagem do Herman que dizia: "não havia necessidade (...) continuei, mas com cuidado". Henrique, nunca pensei que a censura viesse de dentro que fosse encontrar [outro] padreco aqui.

henriquemaio disse...

"tu é que és o velho ancião com uma profundidade metafísica a combinar as vincadas rugas na testa"

brigado... justificação metafísica para uma realidade metafísica do teu sentimento metafísico e da tua necessidade metafísica de te justificares (desta vez tu próprio admites)

Ary, se já te acusaram ou não de falta de maturidade é algo que tens que resolver com terceiros.... o facto de trazeres isso para aqui também né algo que deva ser muito valorizado, eu disse isso, friso isso, sublinho e repito... Maturidade, por muito que alguém a tenha, há sempre qualquer falha... (e para além disso, admiro a pessoa que se considere madura o suficiente e use isso como estandarte, visto que a maturidade é algo bastante difícil de se definir - alguém vai arriscar?)

a tua maturidade levou te a comparação néscia que fizeste... já o disse vezes sem conta...

não acreditas em tabus, muito bem, eu tb não ligo às convenções sociais, nunca liguei nem vou ligar... agora claro que o teu espírito esclarecido não sabe o que é anorexia e afins, nem sabe usar o humor relativo a estas...

"Digo-te desde já que abomino a tua postura de detentor da verdade, da humor, do tacto, da maturidade, da capacidade de distanciamento face à discussão, da ponderação na altura de postar. Abomino essa postura de psicólogo quando dizes que revelo as minhas inseguranças ao tentar justificar-me"

desde já dou te os parabéns, a ironia a decifrar, foi de facto tentar ser um pc psicólogo de vocês mesmos, e digo com o maior dos sarcasmos, pois se algo que é fácil num debate é levar os outros a acreditar no que se diz e agir perante o que se diz... adorei a pessoa "dentro de ti" fácil de influenciar que revelaste pois agiste a pensar que tinhas que rejeitar algo - o tal de "abominar"... depois justificaste te de novo, infelizmente o que reforçou a mesma ideia....

ary, friso isto, não fiz um juízo a ninguém neste post... fiz um juízo ao post (os comentários não são julgamentos de ninguém). Aliás, ng têm o "dever" de vir para aqui mudar o outrem, já reforcei esta ideia.... para mim a maturidade não foi uma falta tua, mas sim do que escreveste...

"Padreco", mais uma vez.... é assim, eu não dou sermões, tenho uma opinião bem vincada das coisas, não venho para aqui a aceitar tudo o que me dizem... em verdade, para aceitar algo sou bem casmurro.... debato aquilo que penso que têm valor debater...

se perceberes a minha ironia, neste caso o tema em debate n é a anorexia e afins, é somente o cuidado com que dizemos algo... o tema em debate é a forma como cada um de nós exterioriza o que pensa, o tema em debate é no fundo a forma como debatemos...

eu não gosto muito de definir ng, sempre rejeitei a máxima da definição.... prometi a mim mesmo que não daria grande margem de manobra a este tema... não pq eteja correcto ou tenha uma visão iluminada do mesmo assunto, mas pela simples razão: os nossos "tons" em debate têm premissas lógicas bastante diferentes... eu não consigo debater sem ser irónico, sarcástico, sem levar os outros a algo que quero.... a ser sincero, fizeste isso... justificaste te por uma necessidade irracional de o fazer.... algo a que eu impeli, entendes?

quanto ao humor.... bem, é legítimo, sou o 1º a cultivar isso... agora anorexia-liberalismo... enfim, podias ter escolhido outra comparação...

bem... penso que não vai haver mal-entendidos desta vez...

nota: adorei a forma como coloriste os meus comentários (paralelamente como fiz com os vossos), mas a ser sincero, penso que o meu cinzento ou até negro, é bem mais carregado que o vosso, pelo menos bem mais "garrrido"... procurem dar mais cor, ou "carregar" nas cores dos vossos posts... (friso e sublinho)

Abraço....

Tiago Ramalho disse...

Foi com bastante surpresa que deparei com esta discussao. Quando li o comentário do manel deu-me bastante vontade de rir porque está, realmente, de muito bom humor (conseguiste apanhar 8 cenas que já se disseram aqui muitas vezes).

A discussao é tao moralista que chega a ser estupida. Tenho é pena que rapidamente tenha resvalado para o ataque pessoal. Não se ganha nada com isso, para além de bastante desconforto.

Pedro Ary Ferreira da Cunha disse...

Desde já me confesso e justifico: estou parvo. Resta-me a esperança de alguém ter roubado a password da conta do Henrique e, enquanto este goza férias, o meliante tirou umas para me arreliar o juízo.

1. Não acho muito piada a jogos de psicologia invertida e estava a brincar quando confessei que me estava a justificar.

2. Vou justificar-me uma vez mais. Desta vez vou tentar justificar o facto de me justificar (fica para o próximo post a justificação da justificação da justificação): eu acho que se estou a discutir com alguém devo tentar que a outra pessoa me perceba. Não procuro simpatia, nem pena, nem misericórdia, mas estou interessado em comunicar. Se queres descobrir aqui inseguranças está à vontade, a única coisa que perdes é o teu tempo.

3. Para quem não consegue definir maturidade foste muito rápido a tentar colar a palavra.

4. “Ary, se já te acusaram ou não de falta de maturidade é algo que tens que resolver com terceiros.... o facto de trazeres isso para aqui também né algo que deva ser muito valorizado, eu disse isso, friso isso, sublinho e repito... Maturidade, por muito que alguém a tenha, há sempre qualquer falha...” Mas que é isto? Uma tentativa de me desqualificar? Se pensas que o facto é irrelevante porque lhe dás tu tanta importância? Sinceramente não percebi. Talvez seja irrelevante e eu devesse ter ignorado.

5. Perdes a conta às vezes muito depressa.

6. Gabo uma vez mais a facilidade como declaras a minha incompetência. Que sabes tu sobre o que eu sei sobre a anorexia? Curiosamente até tenho lido umas coisas sobre o assunto (eu a justificar-me). Não fazem de mim nenhum especialista no tema. Mas desde quando é preciso ser especialista nas coisas para brincar com elas.

7. Parece-me que defendes muito arreigadamente coisas como “convenções sociais” para quem não lhes liga. Foste tu quem disse “há certos temas que requerem um humor cuidado”. A distinção é tua. Eu reconheço que temas que podem ofender mais facilmente mais gente.

8. Mas repito “sublinho” e mais não sei quê, como também já devo ter feito um número incontável de vezes: se tu não ficaste ofendido, ninguém ficou ofendido. A comparação é mais do que legítima e serviu o seu propósito: criticar determinado tipo de pensamento ridicularizando-o naquilo que ele tem de mais irracional. Já escrevi imenso a sério sobre o tema, apeteceu-me escrever a brincar. Houve quem gostasse, tu não gostaste e fizeste disto um segundo caso das caricaturas do profeta. Não sabia que era pró-ana.

9. “desde já dou te os parabéns, a ironia a decifrar, foi de facto tentar ser um pc psicólogo de vocês mesmos, e digo com o maior dos sarcasmos, pois se algo que é fácil num debate é levar os outros a acreditar no que se diz e agir perante o que se diz... adorei a pessoa "dentro de ti" fácil de influenciar que revelaste pois agiste a pensar que tinhas que rejeitar algo - o tal de "abominar"... depois justificaste te de novo, infelizmente o que reforçou a mesma ideia....” Eu já disse que estava parvo, mas não percebi quase nada deste parágrafo inteiro. Foi demasiado para a minha cabeça. Só novidades: também não sabia que era fácil de influenciar (e continuo sem perceber porquê). Tenho de me revoltar contra esses terceiros que me andaram a esconder todas estas verdades sobre o meu ser anos a fio para agora serem reveladas pelo Dr. Phil.

10. “fiz um juízo a ninguém neste post”?! Como é que é possível dizeres isso? Depois de tantos comentários que nada têm a ver com o post (“a tua maturidade levou te a comparação néscia que fizeste”; “Maturidade, por muito que alguém a tenha, há sempre qualquer falha...”; “justificação metafísica para uma realidade metafísica do teu sentimento metafísico e da tua necessidade metafísica de te justificares”; "Padreco", humor? é algo que definitivamente nenhum de vós sabe como utilizar....”). Como é possível tanto descaramento. É preciso não ter vergonha na cara ou olhos na mesma.

11. “os nossos "tons" em debate têm premissas lógicas bastante diferentes... eu não consigo debater sem ser irónico, sarcástico, sem levar os outros a algo que quero.... a ser sincero, fizeste isso... justificaste te por uma necessidade irracional de o fazer.... algo a que eu impeli, entendes?” Se entendo … De facto fazendo uma série de ataques perfeitamente despropositados que se foram abstraindo do texto para passarem a ser ataques pessoais num moralista e superior consegues de mim bastante. Provavelmente só o conseguirás da desta vez, a não ser que desças ainda mais baixo, porque para a próxima já sei o que devo fazer: ignorar todos os comentários desligados da realidade ou cujo objectivo seja outro que não o debate de ideias. Alguém disse que enquanto fizeres asneiras e te chamarem a atenção a coisa não está muito má. O pior é quando te deixam de chamar a atenção. Aí é sinal que desistiram de ti. Confesso que não me falta muito para desistir de ti.

12. Não sei como é que no meio do teu negro consegues ser o primeiro a cultivar o humor.

13. Para quem não quer dar muita margem ao tema tens atirado muitas achas para a fogueira. Deves estar muito sozinho nestas férias.

14. Obrigado pelos conselhos. Acho que aprendi a colorir mais ou menos antes de ir para a primária, mas ainda me vou lembrando de umas coisas: o céu pinta-se de azul, as telhas de laranja, as nuvens podem deixar-se em branco.

15. Adoro a forma como frisar e sublinhas tudo. Se o fizesses mesmo o blog ia ver-se no escuro.

16. Tiago, tens toda a razão. Esta é uma luta fratricida e sem sentido. Mas há coisas que não podiam aqui ficar sem resposta. Não devo ter a maturidade suficiente para me calar quando devo. Tenho a perfeita noção que de que não consegui fugir ao ataque pessoal, o que me desanima particularmente. Desde já peço por isso desculpa a todos os leitores que testemunham aqui talvez o momento mais baixo do blog.

17. Envergonhado, passo imediatamente ao Tiago os poderes de administração do blog, tendo previamente colmatado uma grande falha minha ao convidar o Henrique para autor do blog.

manuel disse...

ary e henrique.
eu penso que estamos a escapar o ponto à verdadeira questão.
quer seja a inigualável racionalidade do discurso do henrique, mas também a justiça com que o ary fala da intenção do seu texto, acho que ambos vocês se esqueceram que eu sou o mais bonito dos três.
e se ser bonito não é uma justificação, ser um perfeito adónis esbelto como eu será suficiente para acabar com uma discussão que se demonstra, cada vez mais, afastada do que realmente interessa... EU. e o meu queixo de grego clássico, as minhas feições romanas, o meu aspecto de guerreiro germânico racialmente puro.
assim gostaria que concordassem que eu sou um "liberal hunk", e concedo apenas dizerem que o Henrique, estando mais próximo da direita é só um pouco feiote, e o ary, sendo de esquerda, é um homem muito desagradável à vista.

penso que esta solução, baseada em argumentos válidos, é a mais correcta, e que vos dará mais prazer em tomar.

um glimpse sedutor do vosso apolo*

manuel disse...

looooooooool.

oh ary, as telhas são laranjas?
ainda bem que não entraste em engenharia...

henriquemaio disse...

Ary,

Começo pelo fim, que é mais fácil... 1º convidaste-me para o blogue, um blogue donde já tinha feito parte e por outras razões ja tinha saído, agradeço te o convite feito, mas nunca disse que o iria aceitar de novo (razões minhas, da mesma forma que saí do há dicussão e do almanaque)

o teu comentário conseguiu tirar uma ou outra boa garagalhada, mas vamos esclarecer a questão; pontos a saber:

(1) infelizmente onde todos vós leram "tu", eu dizia apenas "post do ary", onde vós liam "a pessoa Ary" eu queria dizer (caso não tenha sido explícito) "o post do ary"; (2) não és tu, ou o manel ou a Mj que são imaturos, mas sim o teu post, o comentário do manel, etc. percebes o raciocínio?

(3) não achas piada a jogos de psicologia invertida? bem, a ser sincero, é das coisas que mais devemos investir, pois a questão das influências, ainda por cima num debate assume um papel primordial... levares a pensar outra pessoa que deve fazer algo, mesmo que essa atitude se revele inconsciente é de pura delícia... acredita, cultiva e justifica-te a partir dela; pois, psicologia invertida são todas as palavras que te digo, a ti e a qualquer outro... simples... interessante o justificar do justificar, mas lá está continuas no mesmo ciclo vicioso; eu não pedi nenhuma justificação, nunca a pedi, apenas "alertei" para o tom do post, e o tema em si;

(4) a questão das inseguranças., levas muito a peito, uma frase sem nenhum sentido literal; levas muito a peito certas palavras, que desprovidas de contexto podem te levar a pensar em algo; mas, tenho em mim, que tu e todos nós sempre soubemos ler por detrás das coisas; se neste caso és exclusivamente literal, apenas peço que leias tudo de novo; o que escrevo e tentes tirar uma nova conclusão...

(5) maturidade; simples, outra discussão. queres defini-la? queres arriscar? eu não sou detentor da verdade, nem sei bem o que é... (talvez por ser novo, sei lá) agora a maturidade nas suas várias vestes é reconhecível, apenas digo que o teu post, não TU, ,mas o TEU POST revelou falta de certo "quê", falta de tacto como disse.... NÂO TU, friso isto e sublinho (já que tanto adoras tal)

(6) o parágrafo a seguir teu, é de todo algo a não comentar; tentativa de te desqualificar? bem, quanto ao assunto da anorexia; sim não tenhas qualquer dúvida... deverias ter ignorado?! claro, já disse, respondeste por uma necessidade "implosiva" tua; e neste assunto, se nos tivessemos todos já "calado" há algum tempo, tudo estava pelo melhor...

(7) "Que sabes tu sobre o que eu sei sobre a anorexia?" esta foi o deleite visual do ano, teu e de (se tiver a cometer erro, mas penso que não) qualquer outro neste blogue... o que tu sabes da anorexia resume-e aos livros e à net.... o que eu sei dela?! AH, não queiras saber, né orgulho, mas neste assunto, nesta discussão sobre o tema, não tenhas dúvidas eu próprio dou uma qualquer lição do mesmo, infelizmente dou-a acrescento; mas se quiseres, tou disponível... e fiquei mais uma vez triste, justificaste a tua destreza no assunto por uma mera e simples leitura (o facto de justificares é bastante mau, pelo que já fui dizendo e depois sem dúvida que neste assunto teoria né de todo suficiente, pois assim evita-se muitas postas de pescada que por aqui andam, desculpa o "português comum", mas não me ocorreu expressão melhor.... e não não és especialista!

(8) convenções socias ("bom dia como está?) isto é a maior convenção social, de trato etc.... agora, anorexia e afins, comparares com liberalismo, é simplesmente a pior piada dos últimos tempos, acredtia; vai por mim, levares tal assunto à frente é de todo um desenvolvimento do mau gosto.... queres criticar política, critica goza... queres criticar a anorexia, fá-lo, mas SEPARA!

(9) quanto às caricaturas de profeta.... ary, abstenho-me de comentar outra atitude completamente néscia em ti (esta sim é TUA, e não do post)

(10) fácil de influenciar, sim, revelaste te neste post, nas tuas respostas, nesta questão em particular..... não percebeste o que escrevi, relê, relê muito, até entenderes; está explicíto e ainda por cima só utilizei a expressão tua, psicólogo; voltamos a questão inicial, psicologia invertida.... a melhor forma de levares alguém a reconheceres um erro, é criares incómodo numa situação cómoda para esse alguém.... nunca estudei psicologia, ary, apenas se sei algo (arrisco a dizer se sei), se sei algo é meramente pelo dia-a-dia, pois as pessoas são tão fáceis de influenciar.... e para além disso, não devemos esperar transparências de ninguém (informação a mais de alguém - coisa que tu fizeste e n era preciso, aquilo do nunca te terem chamado de....)

(11) vergonha na cara? olhos na mesma? ary, pf... não fiz juízo à pessoa (em certa parte já o admito, pois ao desenvolvermos a questão, já descobri muitas falhas do teu mesmo racicíonio, pra além disso a anorexia já não é o debate, mas sim a forma como debatemos, é o que tá em causa.... agora, ler o meu "descaramento" só se pode tornar numa ironia doce aos teus olhos; cultiva o sarcasmo, faç-o todos os dias... ignorares os meus comentários, ary levas a questão muito a peito, simples..... já frisei tanta vez isso mesmo...

(12) já cansado de ler o teu post, até quando aparece a frase mais "doce" e caricata tua: "confesso que não me falta mt para desisitir de ti"... ora bem, sabes que falas com alguém que lê filosofia q.b, que a filosofia é o dia a dia, o comportamento humano, etc. etc. etc... sabes, ou se nc te disse digo o agora, eu avali-o ao extremo as pessoas, pinto vários quadros das mesmas, recuso que me acham um "santo" porque é um facto que adoro valorizar e desvalorizar (muito) as pessoas; do mesmo modo que me canso de tudo um pc rapidamente, este "cansar" né o cansar usual (mas isto é outro tema)... não preciso que desistam de mim, isso significaria que alguma vez eu tinha dado de mim, mais do que quis e "felizmente" raramente faço isso conscientemente.... ary, admiro os teus post, admiro acima de tudo a tua forma de ver as coisas; entristece é que da primeira vez que critico algo em ti (nas nosssas pcas discussões) atiras-me logo à cara, uma necessidade qualquer das pessoas tar contigo ou não, pois o oposto signica desisitires delas..... ary, nunca discutimos muito sobre nada; das pcas pessoas que me conhecem bem, sabem e sublinho isto, eu sou mt casmurro, posso tar a dizer q a terra é plana (que até mudar a convicção, não o que digo em si, mas a convicção preciso mt, acredita).... ary, atenção e desisitr.... é um assunto que espero um dia discutir ctg, aliás com qualquer um de vós, se tiverem preparados para isso; neste momento apenas seria uma pérola minha, dar-vos a conhecer filosofias do comportamente humano; mas já agora, cultivei essa parte mesmo, visto que mais importante que a política e o direito é sem dúvida "NOS", o comportamento humano, entendem tal?

(13) "Para quem não quer dar muita margem ao tema tens atirado muitas achas para a fogueira. Deves estar muito sozinho nestas férias."
Este é o tipo de frases que simplesmente não surte nenhum efeito em mim; apenas acrescento que qd vi o post pela primeira vez disse a mim próprio " n comentes isto".... só que o comentário do manel ao post, foi "mt forte" para mim (o humor dele, a que todos, Mj e o Ramalho, concordaram bem foi a chave para tanta "acha para a fogueira"

(14) quanto à questão das cores, apenas te digo que ver tudo escuro né mau! ABSTRAI-TE do colorido!

(15) 17. Envergonhado, passo imediatamente ao Tiago os poderes de administração do blog, tendo previamente colmatado uma grande falha minha ao convidar o Henrique para autor do blog."

Esta é a única parte em que desisto eu da questão que levantei..... desculpa se fiz crescer em ti esse sentimento, nunca foi o próposito... quanto ao convite,como já disse agradeço te., mas simplesmente longe vai o tempo em que valorizo a discussão num blogue.... prefiro ao vivo, é mais dinãmico, apercebeste das certezas dos outros pelas acções e expressões corporais e mais facilemente exploras fragilidades na construção do pensamento.... se vires o meu blogue, né politico, né actual, são meras contos e ideias que me vão na cabeça, pela simples razão de não valorizar tanto a discussão ( e mt que se discute por aqui e em outros locais) no mundo bloguísitco.... o mais sincero pedido de desculpas... mas tb penso que n´era necessário essa mesma atitude, pois acredito que tu tal como eu sabe distinguir uma discussão sobre certo tema, com amizade e questões afins..... penso eu..... como tal, não "desisto de ti", pois sei que tens enorme valor, e tal está provado na sociedade de debates... não precisava de frisar isto, mas talvez seja melhor faze-lo para evitar mal-entendidos....

Apenas termino dizendo que este assunto da anorexia e bulimia e outros disturbios é algo que eu facilemente critico, náo por ser tabu, pela simples razão de mts de vós não entenderam como tal acontece.... se me senti ofendido? não, pessoalmente.... aliás, longe vai o tempo em que me fragilizo face a palavras.... mas ofendido numa outra qq categoria do pensamento sim..... muito....

abraço, boas fériass..... que o tempo é curto e digamos que acordar e vir discutir isto né o meu ideal de boa manhã! =D vá, boas discussões.... eu vou dando umas visitas e comentando qd na minha perspectiva achar o assunto interessante e ao qual dê valor.....

henriquemaio disse...

aditamento:

manel, "mais bonito dos três" =P
LOL, mt LOL, mas mm mt mt LOL

não sei qual o tamanho do teu ego, mas, caro amigo se nos conhecessemos bem, ego e narcisismo não são características tuas LOL

se são minhas? fica ao critério de cada um =P agora o mais bonito dos três HAHAHA lol

abraço, boas férias

Enviar um comentário