sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

"Onde está a norma?" ou "Diga trinta e três" ou "Em busca do sentido útil da norma perdido" ou "A banalidade é técnica legislativa?"

Art. 33º (Maternidade e Paternidade)
1- A maternidade e a paternidade constituem valores sociais eminentes.
2- A mãe e o pai têm direito à protecção da sociedade e do Estado na realização da sua insubstituível acção em relação aos filhos, nomeadamente quanto à sua educação.

in Código do Trabalho

7 comentários:

manuel disse...

caro ary

Diga Trinta e Três é o melhor título para este post :P

reflete melhor a ideia que queres passar, com a qual eu concordo...

Ary disse...

Reflecte?

Anónimo disse...

Aonde?

manuel disse...

é que eu já estou a usar o acordo ortográfico.

Ary disse...

Tem toda a razão senhor anónimo ...

Tiago Ramalho disse...

mesmo bem atentado.

é o legislador filósofo. talvez platao gostasse

Ary disse...

O maior problema é ser mau filósofo. Não é preciso muito para saber que a maternidade, ou paternidade, for that matter, não são valores, quanto mais valores sociais eminentes (seja lá o que isso for).

Enviar um comentário