sexta-feira, 10 de julho de 2009

Gente Pequena de Portugal

Imaginem que um grupo chamado "Gente Pequena de Portugal" pedia à ERC para proibir a palavra anão da televisão, por a considerar tão ofensiva como o calão racista. Era estranho, não era?


Foi isso que aconteceu à dias, do outro lado do Atlântico, quando a "Little People of America" pediu à "Federal Communications Comission" que banisse a palavra "midget".

Acham isto razoável ou sou só eu que não vejo mal nenhum em chamar anões às "gentes pequenas" ou pretos às "pessoas de cor"*?

* Como se eu fosse o quê? Buraco negro? Transparente?

12 comentários:

Street Fighting Man disse...

isso pode levar a situações complicadas senão vejamos: há quem sinta que o termo 'cego' é ofensivo e prefira o termo 'deficiente visual' mas não me admirava se houvesse gente que levasse a peito o termo 'deficiente'. ficar-nos-íamos pelo 'invisual'? sem problema algum, mas sejamos honestos quem é que diz correntemente 'invisual', sem ter de pensar duas vezes? isto de ser mais papista que o papa, leva a embaraços nada embaraçados

Ary disse...

Daqui a nada não podemos dizer que a pessoa é gorda (é forte), ou pobre (desfavorecida). Tinha uma professora que não nos deixava dizer que um país era pouco desenvolvido, estavam sempre "em vias de desenvolvimento".

Maximilien Robespierre disse...

As palavras nâo valem apenas pelo seu valor etimologico, mon cher Ary, mas também pelo seu uso corrente. "Midget" è um termo que deriva da palavra "midge", "pequena mosca" e que tradicionalmente era utilizado para referir os anões dos circos, verdadeiros palhaços de entretenimento e atè para objectos pequenos. Portanto è inteirament compreensível que a comunidade anâ se sinta insultada com o uso de um termo que vários dicionários consideram pejorativo.

Ninguèm na comunidade negra americana, por comparaçâo, se incomoda com a palavra "black". Já com"nigger" a história è bem diferente. Os anôes também fazem a sua distinçâo e "dwarf" (nâo gimli nem um dos 7 da snow white) è o termo "politicamente correcto".

Se esta sensibilidade deve traduzir se numa brigada dos bons costumes e dos termos inócuos na TV, já são contas d outro rosario lol.

Hugo disse...

Costumo ouvir sempre essa do "preto"...
Que mal tem em chamar alguém que é preto de preto? Depende do caso...
Veja-se

Se for para distinguir alguém não vejo mal,"O zé? que zé? o preto."

Agora o problema é quando há um insulto..."Seu preto"
Aí toda uma carga histórica é ressuscitada...Este insulto quererá relembrar a inferioridade a que durante séculos foi votada esta raça...

Já ouvi coisas do género..."Se ele me chamasse seu branco eu não ficava ofendido" então pk chamar seu preto para ofender alguém? Ser branco tb não acarreta qualquer carga histórica ofensiva, pelo menos nestes termos...

Concluindo, as palavras estão smp dependentes do contexto...mas por vezes há esse problema de ser mais papista que o papa...Veja-se o exemplo de que não há madeirense ou açoriano num programa de tv que não seja gozado no sotaque pelo apresentador, mas gozar com o sotaque africano já é bastante mais sensível...

(Robespierre mais uma vez a ir ao cerne da questão...looll)

Ary disse...

Max, de facto, certeiro, como aliás sempre.

Conhecia a história por detrás do termo "nigger" mas ignorava a de "midget". Pensei que equivalesse simplesmente ao nosso "anão". Mas foi a expressão "little people" que me levou a escrever o post.

E mesmo as palavras mais inócuas podem ser usadas de modo a serem ofensivas, com isso concordo, mas já reparam na violência verbal que é eliminar por completo uma palavra do dicionário televisivo?

Os açorianos e madeirenses têm vida dura com o seu sotaque, mas olha que aqueles portuenses com pronúncia mais carregada também são muito gozados. Ainda assim há açorianos que têm direito a legendas portanto: Açores 1 - Porto 0

Hugo disse...

ah...mas eu acho bem que se goze com os sotaques! Acho bastante engraçado todas aquelas musikinhas diferentes...

Joana Banana disse...

curioso q isso foi focado num dos episodios de boston legal.

de facto nos EUA a historia dos freak shows é bastante triste, daí que haja de facto uma carga pesada no termos.

Ary disse...

O humor é uma forma de celebrar a diferença e não deve ser entendido como uma forma de descriminação. Se o bobo da corte pode gozar o rei, não podemos nós vestir aquele barrete com guizos e andar por aí a "fazer cocegas" às pessoas?

Daniela Ramalho disse...

provavelmente a palavra que vão eliminar da televisão portuguesa, é tratar alguém por benfiquista :p

ora, robespierre mais uma vez a trazer um importante contributo para esclarecer e clarificar uma questão. não fazia mesmo ideia de que a palavra tinha essa origem...

Duarte Canotilho disse...

Quanto aos cegos, o meu pai lidou com alguns na faculdade, e é engraçado que eles dizem cenas uns para os outros como:
"eh pah viste o sergio hoje?"
"nao pah nao o vi, mas se o vir eu digo-te"
Loooool

Quanto aos pretos. Eu falo pelos que conhço, sendo que a maioria é da margem sul... E eles dizem que sao pretos, e que odeiam a cena da "pessoa de cor" ou do "negro".
Eles dizem k sao pretos, e por isso as pessoas ao chamarem nos como tal em principio nao os insultam. Insultam mais com esses eufemismos pk normalmente é o pessoal com problemas com eles que os usa. Eles dizem k tb chamam brancos a nos...

QUanto aos anoes. Realmente midget acho foleiro. Se fosse anao preferia DWARF.. Dá uma mistica diferente

Ary disse...

Qual senhor dos anéis ...

Marta Lima disse...

http://www.urbandictionary.com/define.php?term=midget

Enviar um comentário