quarta-feira, 15 de julho de 2009

A vende a B

A pergunta do momento. Qual a resolução deste caso pratico? Demorei uma meia hora a perceber, mas com muita tentativa erro

A vende a B
Negocio inexistente, por inindeterminabilidade do objecto
:)

13 comentários:

Claudia disse...

uauuuuu...... isto fez me lembrar umas aulas de introduçao ao direito....

onde surgia esta pergunta inaudivel a que por muitos por artes magicas ou do oculto tentavam responder....

OMG, ha disciplinas dificeis de engolir, mas e vida

Cristiana disse...

pois, faz lembrar aulas de introdução ao direito, primeiro estranha-se depois entranha-se mas mesmo assim, com algum esforço alguém tentava a todo o custo acerta na resposta...mas sem solução

claudia disse...

Cris nao nos vamos queixar a segunda entranhou bem
:)

Cristiana disse...

e entranhou bem... nada mal as notas :)aqueles casos práticos a valer 7 é bem visto

Claudia disse...

A revisao de prova ajudou bastante :) LOLOL

7 valores bem visto :=)

Hugo disse...

Ah aqueles casos práticos de reais a valer 5 valores...

Hugo disse...

E dizer que com 250 pessoas inscritas em Reais, com salas e salas cheias de exame, para o próximo tão inscritas 200... Dá-me logo uma saudade de introdução.

PS: Não me posso queixar pessoalmente mt de Reais, e pelos vistos introdução no primeiro semestre foi uma espécie de Reais em miniatura, portanto parabens!

jünger disse...

é mais que incrivel,é um despotismo triste e revoltante.. falta saber se esclarecido!..

claudia disse...

Para mim ter introdução como cadeira do primeiro semestre em criminologia foi como o autor deste texto demonstra, navegar na ambiguidade....

Mas pelo que vejo Reais em Direito, da que falar, deve ser um pouco como para criminologia os grndes cadeiroes como CCD e Historia da crimi...

a que tb tive a sorte de passar mas me custou ver imensa gente a ficar para tras...

Cristiana disse...

Se reais é a pedra no sapato para os de direito, digamos que comportamento desviante II não fica atrás como sendo uma das cadeiras com mais inscritos em criminologia + a cadeira de historia da criminologia!! e o que custa mais é que apesar de se saber a matéria, passar um semana inteira sem por os pés fora de casa, a nota nunca corresponde às nossas expectativas!!

Helena disse...

Lol. Já me lembro. Agora chegou a altura de perguntarmos ao Liberal qual seria a resposta para os autores que entendem que a figura da inexistência não existe.

Ias delirar com a indignação demonstrada pelo senhor x)

Pipette disse...

Ontem conheci um senhor que esteve a contar-me várias histórias de exames e orais em Coimbra. Reparem nesta...

Orlando de Carvalho começa uma oral com a seguinte pergunta:
- Entãio diga-me lá, Eusébio é um mito ou é um deus?
- hm...é um mito?
- Pode sair, a sua oral acabou.

O aluno chega lá fora e toda a gente lhe pergunta o que é que aconteceu, ele conta e o que vai a seguir diz: e tu respondeste que era um mito? Pronto, então eu vou responder que é um deus (tipo se não é boi, é vaca). Lá vai ele, a mesma pergunta, resposta diferente e de novo
- Pode sair, a sua oral acabou.


Reza a história que o Orlando chumbou todos os alunos que fizeram oral naquele dia porque nenhum deles foi capaz de responder que o Eusébio era...um jogador de futebol.

Santo Agostinhp disse...

Introdução com a professora cuja especialidade é direitos reais ;) Se calhar foi por isso.

No outro dia um juiz civel do porto que mora aqui proximo de mim disse-me que todos os professores de direitos reais são disciplos directos ou indirectos do Dr. Orlando. Logo como foram castrados, julgam que devem castrar os alunos...
Acho que ele tem razão

Enviar um comentário